Cassilândia Notícias

Cassilândia Notícias
Cassilândia, Quarta, 4 de Agosto de 2021
Envie sua matéria (67) 99266-0985

Geral

Covid: Polícia indicia cinco pessoas por furar a fila da vacina

Operação ocorreu na cidade goiana de Rubiataba.

Cassilândia Notícias - 20 de maio de 2021 - 09:04

Covid: Polícia indicia cinco pessoas por furar a fila da vacina

A Polícia Civil de Goiás, por meio da Delegacia de Polícia (DP) de Rubiataba, concluiu a investigação sobre o esquema dos “fura-fila” da vacina da Covid-19 na cidade. No dia 16 de abril último, foi deflagrada a Operação Falsa Modéstia. Durante as investigações, foram ouvidas 16 pessoas – dentre investigados, testemunhas e funcionários da Secretaria Municipal de Saúde de Rubiataba – cumpridos 14 mandados de busca e apreensão, apreendidos diversos documentos e objetos, além de efetuada a prisão em flagrante de outras duas pessoas.

A Secretaria Municipal de Saúde da cidade, a fim de fazer o levantamento das pessoas que se enquadrariam nas condições recomendadas pelo Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação Contra a Covid-19 (PNI) para o recebimento da vacina, entrou em contato com consultórios, clínicas, farmácias e estabelecimentos congêneres, ocasião em que foram solicitadas informações acerca do número de pessoas que trabalhavam nos respectivos locais e que, em tese, teriam direito de serem vacinados.

De posse das informações, era enfatizado que o vínculo, sobretudo, em relação aos trabalhadores de apoio (recepcionistas, auxiliares, limpeza, segurança e etc), deveria ser comprovado mediante contracheque, contrato de trabalho ou documento equivalente. E, assim, a vacina era ministrada.

Contudo, a Polícia Civil apurou que, no momento da aplicação da vacina, nenhuma declaração foi solicitada, o que foi feito apenas depois, sendo que quando da apresentação da documentação que comprovasse o referido vínculo, surgiram suspeitas envolvendo tais declarações, haja vista que algumas das pessoas vacinadas declararam exercer funções que aparentemente não condiziam com a realidade.

Ao fim, restou apurado que, em relação a cinco dos envolvidos, subsistiram indícios de que omitiram, inseriram ou fizeram inserir declaração falsa perante o Poder Público municipal a fim de obter e/ou justificar o recebimento da primeira dose da vacina contra o Covid-19. Por esta razão, foram indiciadas as cinco pessoas pelo crime de falsidade ideológica de documento particular, cuja pena pode chegar a três anos de reclusão, e multa. Com o fim das investigações, o inquérito policial, contendo mais de 600 páginas, será remetido ao Poder Judiciário para apreciação e manifestação do Ministério Público. (com informações da Polícia Civil do Estado de Goiás)

SIGA-NOS NO Google News