Cassilândia Notícias

Cassilândia Notícias
Cassilândia, Domingo, 1 de Agosto de 2021
Envie sua matéria (67) 99266-0985

Geral

Em reunião com TREs, ministro reforça que eleições 2020 precisam ser mantidas

O presidente do TSE afirmou que as eleições evitariam a prorrogação de mandatos

Midiamax - 03 de junho de 2020 - 16:20

Em reunião com TREs, ministro reforça que eleições 2020 precisam ser mantidas

Em reunião com os presidentes dos TREs (Tribunais Regionais Eleitorais), o presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), ministro Luís Roberto Barroso, reforçou a necessidade da realização das eleições municipais de 2020. De acordo com o presidente, a medida seria uma forma de evitar prorrogação de mandatos atuais.

O encontro aconteceu de forma remota e os representantes dos 27 TREs brasileiros participaram, dentre eles, o presidente do TRE-MS, desembargador João Maria Lós. Segundo o ministro e presidente do TSE, foram discutidas as perspectivas para as eleições.

Ele lembrou do “risco de ser inevitável o adiamento” e explicou que “ainda não se bateu o martelo” sobre esse assunto, que deve ser decidido pelo Congresso. “Ainda assim o nosso propósito é firme, de realizar as eleições ainda este ano e consequentemente evitar qualquer tipo de prorrogação de mandatos”.

Outras possibilidades
Barroso já havia citado algumas das alternativas que considera para manter as eleições municipais de 2020 mesmo com a pandemia do coronavírus. Entre elas, o ministro mencionou a possibilidade de realizar as votações em mais de um dia, para diminuir os riscos de aglomerações.

“São alternativas para levar um diálogo institucional para o Congresso, porque tudo dependerá uma emenda de constituição”, lembrou. De acordo com Barroso, realizar as eleições em mais de um dia é uma boa ideia, mas possui pontos fracos, como por exemplo os “custos elevados, porque tem alimentação de mesários e convênio com as Forças Armadas”.

Outra alternativa, seria ampliar o horário das votações, que passaria a ser das 8h às 20h. Segundo o ministro, esta solução aumentaria 50% da jornada eleitoral e “nem depende de emenda, dependeria apenas do TSE”.

SIGA-NOS NO Google News