Cassilândia Notícias

Cassilândia Notícias
Cassilândia, Sábado, 13 de Agosto de 2022
Envie sua matéria (67) 99266-0985

Geral

Tebet apela por ajuda do governo federal à Varig

Agência Senado - 22 de junho de 2006 - 08:28

A crise enfrentada pela Varig levou o senador Ramez Tebet (PMDB-MS) a apelar ao governo federal para que interceda em favor da companhia aérea e, assim, ajude a livrá-la da falência. Tebet chegou a sugerir a possibilidade de auxílio financeiro do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) ao consórcio formado pelo TGV - Trabalhadores do Grupo Varig - e por dois investidores estrangeiros, que arremataram a companhia em leilão no último dia 8, lembrando que o BNDES já injetou recursos em muitas empresas estrangeiras que participaram da privatização de estatais.

- A Varig sempre foi o orgulho brasileiro e, talvez, a embaixada maior do país no exterior. Se é assim, não posso compreender que esteja agonizando. Esse é um problema social e é bom lembrar que não temos muitas companhias aéreas funcionando e nenhuma delas com prestígio internacional como o da Varig - afirmou.

Tebet elogiou a decisão do juiz Robert Drain, da Corte de Falências de Nova York, de impedir, até o dia 21 de julho, a apreensão de 25 aviões arrendados por empresas de leasing à Varig. Na avaliação de Tebet, se a Justiça norte-americana já mostrou ter compreendido o drama da empresa, "é preciso que o governo, enquanto a Varig ainda respira, jogue oxigênio e diga como e se quer salvar a Varig".

Em aparte, o senador Heráclito Fortes (PFL-PI) apontou a falta de articulação e coordenação do atual governo para intervir na questão. O senador Paulo Paim (PT-RS) também reforçou o apelo de Tebet pela sensibilidade do BNDES frente à crise da Varig. Já o senador Sérgio Zambiasi (PTB-RS) alertou para o fato de o preço das passagens aéreas já estarem subindo, enquanto o senador Magno Malta (PL-ES) acredita que o governo "não vai permitir que a Varig morra asfixiada no meio da rua".

Simone Franco / Repórter da Agência Senado

SIGA-NOS NO Google News