Cassilândia Notícias

Cassilândia Notícias
Cassilândia, Domingo, 14 de Agosto de 2022
Envie sua matéria (67) 99266-0985

Geral

Ratinho estuda implantar usina de álcool em Camapuã

Humberto Marques/Campo Grande News - 25 de maio de 2006 - 16:34

Representantes do Grupo Massa, de propriedade do empresário e apresentador de TV Carlos Massa (o Ratinho), reuniram-se hoje com o secretário de Produção e Turismo, Wilson Gonçalves, para afirmar o interesse em implantar uma usina de açúcar e álcool em Camapuã, município onde Massa já possui investimentos na pecuária. Sérgio Alves, diretor de Negócios do grupo, informou que o momento é de estudo da viabilidade do empreendimento, assim como a contrapartida do Estado. “Não vamos dar tiro no escuro”, disse.

A usina seria implantada em parceria com a Usina Colombo de São José do Rio Preto. O Grupo Massa arrendaria terras para as lavouras de cana-de-açúcar ou produziria a matéria-prima para a planta industrial. Caso seja concretizado, o investimento pode chegar a R$ 200 milhões. O secretário Gonçalves espera uma resposta sobre o negócio até junho.

O interesse manifestado pela parceria entre essas empresas soma-se aos outros 22 projetos de instalação de usinas que estão em fase de avaliação no Conselho de Desenvolvimento Industrial da Secretaria. O incentivo para a expansão do setor sucroalcooleiro foi anunciado no dia 20 de abril pelo titular da Seprotur, como forma de se “isolar” a pecuária estadual dos problemas relacionados à febre aftosa na região de fronteira.

À ocasião, Gonçalves informou que o Expansul seria utilizado nos municípios fronteiriços com o Paraguai e a Bolívia, para a substituição da pecuária por atividades como a erva-mate, eucalipto (para fomentar a indústria madeireira e de papel) e a cana-de-açúcar. Esta também seria uma resposta para a frustrada tentativa do governo estadual em permitir a instalação de usinas na Bacia do Alto Paraguai, sepultado após uma série de protestos que culminaram na morte do ambientalista Francisco Anselmo dos Santos – que ateou fogo no próprio corpo durante uma manifestação no Centro de Campo Grande, realizada contra a aprovação de projeto que permitia a instalação de usinas na região peripantaneira.

SIGA-NOS NO Google News