Cassilândia Notícias

Cassilândia Notícias
Cassilândia, Quarta, 28 de Julho de 2021
Envie sua matéria (67) 99266-0985

Geral

Plano nacional para incrementar o turísmo

30 de abril de 2003 - 09:27

Foi lançado nesta terça feira à tarde no Palácio do Planalto em Brasília, o Plano Nacional de Turismo pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que ressaltou, que, por mais que muitas pessoas não imaginassem que iria estimular o desenvolvimento do turismo no país, esta será uma de suas prioridades no governo. Lula disse que sua decisão de separar o Ministério do Turismo do e o do Esporte teve o objetivo de fortalecer o setor. "Se o turismo é tão importante, porque o Ministério se chamava do Esporte e Turismo?", questionou. Lula garantiu que, em um curto espaço de tempo, o Brasil vai atingir o padrão de países como a França e a Espanha no setor de turismo.
Presente à cerimônia, Carlos Porto, Diretor Presidente da Fundação de Turismo de Mato Grosso do Sul ressaltou a importância do plano, visto que é a primeira iniciativa nacional nessa área. ". Este é o primeiro plano de turismo no Brasil e vamos ter a oportunidade, através dele, de integrar o Brasil central com o outros pólos turísticos importantes do país e trabalhar a promoção dos produtos como forma de fomentar o turismo sustentável na nossa região", destacou.
Para Carlos Porto, a grande importância do Plano Nacional de Turismo que será realizado no período de 2003 a 2007 é a perspectiva da vinda de nove milhões de turistas estrangeiros, que com isso, vai possibilitar a criação de um milhão e duzentos mil empregos na área e aumentar para 65 milhões a chegada de passageiros em vôos domésticos. "A idéia é ampliar a oferta turística brasileira desenvolvendo no mínimo três produtos de qualidade em cada estado. No nosso caso, temos produtos prontos como o Pantanal, Bonito, nossos rios e bacias hidrográficas. Vamos fazer uma boa campanha de MS, fazer nosso potencial turístico ser conhecido e nossa história ser vendida e divulgar a nossa fauna e a flora para o resto do mundo", explicou.

Fonte: Lizoel Costa

SIGA-NOS NO Google News