Cassilândia Notícias

Cassilândia Notícias
Cassilândia, Domingo, 19 de Maio de 2024
Envie sua matéria (67) 99266-0985

Geral

Mais 901 comissionados são renomeados pelo governo

Fernanda Mathias/Campo Grande News - 12 de junho de 2006 - 09:15

Decretos publicados hoje no DOE (Diário Oficial do Estado) nomeiam mais 901 dos cerca de 1,8 servidores que ocupavam cargos comissionados e que foram exonerados no corte de gastos a partir de 1º de junho. Com os 835 servidores cujas nomeações para cargos comissionados saíram no dia 8 de junho, já foram recontratados 1.736, quase 97% dos demitidos. A ordem do governo era que se as repartições fossem recontratar os servidores que o fizesse com salários menores, para contenção de gastos. A economia pretendida com redução de gastos com comissionados era de 22%.

A medida veio depois que no começo de maio o governo precisou parcelar salário de quem ganha acima de R$ 1 mil, por falta de caixa. Junto com o anúncio do corte no número de comissionados e valores pagos, o governo anunciou ainda a redução do vencimento de secretários e do próprio governador Zeca do PT. As medidas foram publicadas em um extenso decreto de 17 de maio, prevendo uma série de cortes, como com contratos, custeio, combustível, aluguel de carros. Na última quinta-feira o governo depositou os R$ 88 milhões da folha de servidores, mas ainda não teve o fluxo de caixa pretendido. Para que o pagamento saísse em dia, foram adiados pagamentos a fornecedores.

O Diário traz publicação de novas nomeações em alguns órgãos que já tinham publicado lista na semana passada, como a Iagro (Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal), com dois nomes a mais. A Seges (Secretaria de Estado de Gestão Pública) trouxe de volta 68 comissionados; ainda há 6 da Escola de Governo; 20 no gabinete do governador; 90 na Secretaria de Coordenação Geral do Governo; 44 Seplanct (Secretaria de Planejamento, Ciência e Tecnologia); 35 da Funtrab (Fundação de Trabalho e Qualificação Profissional); 85 Funsau (Fundação de Saúde de Mato Grosso do Sul); 35 da Procuradoria Geral do Estado; 89 da Setass (Secretaria de Estado de Trabalho, Assistência Social e Economia Solidária; 14 da Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso do Sul; 18 do Inmetro (Agência Estadual de Metrologia); 38 do Idaterra (Instituto de Desenvolvimento Agrário, Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural de Mato Grosso do Sul); 21 na SDA (Secretaria de Desenvolvimento Agrário); 107 na SES (Secretaria de Estado de Saúde); 30 da Agehab (Agência Popular de Habitação); dois da Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos de Mato Grosso do Sul); 37 da Fundação de Turismo de Mato Grosso do Sul; 25 da Secretaria de Estado de Juventude, Esporte e Lazer; 38 da Fundação de Desporto e Lazer; 29 da Jucems (Junta Comercial de Mato Grosso do Sul) e 68 da SED (Secretaria de Estado de Educação).

O secretário de Gestão, Ronaldo Franco, não foi localizado esta manhã para falar das decisões.

SIGA-NOS NO Google News