Cassilândia Notícias

Cassilândia Notícias
Cassilândia, Sábado, 4 de Dezembro de 2021
Envie sua matéria (67) 99266-0985

Geral

Equipes fazem buscas por ocupantes de bimotor que caiu em alto mar; família do piloto mora em Corumbá

Leonardo Cabral e Rosana Nunes, Diário Corumbaense - 25 de novembro de 2021 - 19:01

Equipes fazem buscas por ocupantes de bimotor que caiu em alto mar; família do piloto mora em Corumbá

Avião caiu ontem à noite em alto mar entre os Estados de São Paulo e Rio de Janeiro

Um avião bimotor caiu em mar aberto nas proximidades de Ubatuba, no litoral norte de São Paulo, por volta das 21h de quarta-feira (24). O voo saiu às 20h30 (horário de Brasília) do Aeroporto dos Amarais, em Campinas, e pousaria no Aeroporto de Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio. A torre do Rio de Janeiro perdeu o contato com a aeronave às 21h40.

Equipes de buscas estão em alto mar entre os municípios de Paraty (RJ) e Ubatuba (SP) onde encontraram destroços da aeronave e procuram pelos ocupantes do bimotor. O Centro de Coordenação de Salvamento Aeronáutico de Curitiba (ARCC-CW), unidade da Força Aérea Brasileira responsável por coordenar as operações de buscas aéreas na região, disse em nota que foi notificado na noite de 4ª feira, sobre o desaparecimento da aeronave de prefixo PP-WRS no litoral do estado do Rio de Janeiro.

Segundo a Força Aérea Brasileira, às 04h15 desta 5ª feira (25) um helicóptero H-36 Caracal do 3°/8° GAV iniciou as buscas na área do acidente. Foi utilizado óculos de visão noturna para viabilizar as buscas. Às 06h35, destroços da aeronave desaparecida foram localizados  e os voos de busca continuam.

Família de piloto mora em Corumbá

Na aeronave, estavam três pessoas, uma delas, o piloto Gustavo Calçado Carneiro, de 27 anos. A família dele mora em Corumbá e a reportagem do Diário Corumbaense conseguiu falar com a mãe de Gustavo, Leila Reis Calçado.

Reprodução/Facebook

Equipes fazem buscas por ocupantes de bimotor que caiu em alto mar; família do piloto mora em Corumbá

Gustavo Carneiro morou em Corumbá até concluir o ensino médio e depois foi em busca de formação na área da aviação

Muito abalada, ela contou que a família chegou em Corumbá quando o filho tinha cinco meses de idade e, foi embora, assim que terminou o ensino médio para cursar Ciências da Aeronáutica. Também fez todos os cursos de aviação para se tornar piloto. "Ele sempre foi apaixonado por aviação. Quando criança, eu comprava carrinho, mas ele queria avião de brinquedo", disse a mãe, que recebeu a notícia do acidente ontem à noite quando voltava de um culto em Ladário.

A última notícia sobre as buscas, Leila teve pela manhã. "Eu não quero ver TV, não quero ver nada no jornal. Estou rezando porque tenho esperança que vão encontrar meu filho com vida", disse emocionada ao lembrar que o projeto de Gustavo sempre foi montar uma companhia aérea em Corumbá.

Também estavam na aeronave, o copiloto José Porfirio de Brito Júnior e um tripulante identificado como Sérgio. Segundo informações iniciais, todos seriam amigos e o avião pertencia a família de José Porfirio.

Com informações dos sites SBT News e G1.

Autoria Diário Corumbaense

SIGA-NOS NO Google News