Cassilândia Notícias

Cassilândia Notícias
Cassilândia, Quarta, 8 de Dezembro de 2021
Envie sua matéria (67) 99266-0985

Geral

Delcídio vai escrever um livro sobre a CPI dos Correios

Cadú Bortolotto - 11 de abril de 2006 - 07:17

O senador Delcídio do Amaral (PT/MS) confirmou nesta segunda-feira que, logo após a campanha eleitoral deste ano, vai escrever um livro para contar os bastidores da CPI dos Correios, que ele presidiu ao longo dos últimos dez meses.

- Todo dia, antes de dormir, eu fazia uma espécie de diário, relatando, em um gravador, como tinha sido o dia, os problemas que enfrentei, as pressões recebidas, as negociações que antecederam as decisões, enfim, tudo o que se discutiu e aconteceu desde que a comissão foi instalada, em junho do ano passado.Acho que o Brasil precisa conhecer tudo o que não apareceu na mídia, até para entender melhor o desfecho da CPI. Sem dúvida alguma, o livro vai traçar o retrato de um momento importante para a história política do país – disse o senador.

Em entrevista ao programa 94 Notícias, da Rádio Mega FM, de Campo Grande, Delcídio disse que não teme qualquer retaliação por parte da PT , por causa da atuação isenta dele na condução dos trabalhos da CPI.

- Quem tem um mínimo de bom senso sabe que sempre tive uma postura retilínea no partido. Coordenei a bancada do PT no Senado em um período em que todos os senadores, apesar das divergências normais em qualquer processo político, atuaram em bloco, de forma apaziguada.Fui relator de projetos importantes para o país, como a reforma do setor elétrico e a regularização do plantio de sementes transgênicas, que foram aprovados depois de muita negociação entre o governo e a oposição. Além disso, em todas as sessões da CPI, eu segui rigorosamente o regimento do Congresso, inclusive naquela em que aprovamos o relatório final. Todos os que integraram a CPI dos Correios foram notificados, com uma semana de antecedência, como seriam as regras do jogo. O problema é que alguns parlamentares do PT fizeram um relatório paralelo, em vez de apresentar destaques, o que não é regimental. Por tudo isso estou muito tranqüilo, até porque minha resposta foi para a conjunto da sociedade brasileira, que , em quase sua totalidade, aprova a minha atitude. Sinto isso ao caminhar nas ruas – revelou o senador.

Delcídio encaminhou nesta segunda-feira ao presidente do Senado, Renan Calheiros, as explicações sobre o processo de votação do relatório, que está sendo questionado por alguns setores do PT.


CAMPANHA

O senador confirmou que pretende pedir licença do mandato para poder se dedicar mais a pré-campanha eleitoral. Delcídio é pré candidato do PT ao governo do estado.

- Vou conversar com o governador Zeca , com diferentes setores do PT e com meu suplente, o presidente do PTB, Antonio João, que é peça fundamental em todo esse processo. É importante termos o PTB conosco, pela importância e a penetração que o partido tem em todo o estado. Depois dessas conversas é que definirei a data do meu pedido de licença – declarou.

SIGA-NOS NO Google News