Cassilândia Notícias

Cassilândia Notícias
Cassilândia, Sexta, 27 de Maio de 2022
Envie sua matéria (67) 99266-0985

Geral

Bombeiros retomam mais um dia de buscas por idosa que desapareceu em trilha de MS

Cães farejadores e drones são usados pelos militares

Renata Portela, Midiamax - 16 de janeiro de 2022 - 08:46

Equipes seguem em buscas por Tânia

Equipes seguem em buscas por Tânia - (Divulgação)

Há uma semana, no dia 9 de janeiro, Tânia Bonamigo desapareceu na trilha da cachoeira Los Pagos, em São Gabriel do Oeste, a 133 quilômetros de Campo Grande. Neste domingo (16), os bombeiros retomam as buscas e ainda não foi encontrada pista da mulher de 62 anos.

De acordo com o Corpo de Bombeiros ainda não há novidades sobre a localização de Tânia. São 20 militares atuando nas buscas há oito dias, desde o dia do desaparecimento, com apoio de cães de busca e resgate, além de drones. Um dos drones possui sensor térmico, o que possibilita buscas no período noturno.

Segundo informado pelo Major Fábio Pereira de Limal, os militares percorrem o trecho onde supostamente o segundo grupo de trilheiros passava quando Tânia desapareceu. Ao longo de toda a extensão da cachoeira, são vistoriadas fendas e buracos, onde há possibilidade de precipícios que possam ter vestígios que ajudem a chegar à vítima.

"Estamos num local onde há pedras escorregadias e é muito íngreme. Uma queda aqui pode ser totalmente fatal", explicou o major, referindo-se ao local apontado pelo segundo grupo de trilheiros. O helicóptero da PRF (Polícia Rodoviária Federal) deve retornar à região nesta segunda-feira (16) para novas buscas.

Equipes com cães e drones

Além dos militares em terra, há também equipes com apoio dos cães e resgate, e especializada em salvamento de altura. Drones com sensores térmicos - que possibilita buscas no período noturno - auxiliam no resgate, além de dois helicópteros, um cedido pelo Governo de Mato Grosso do Sul, e outro da PRF.

Ainda segundo Major Fábio, a operação é comandada pelos bombeiros devido aos perigos elevados, pelo local ser de difícil acesso. As trilhas são estreitas e há riscos de ataques de abelhas, de animais peçonhentos e outros animais selvagens. O militar confirmou que foram identificados rastros de onça na região.

Tânia fazia a trilha com familiares, quando acabou ficando para trás e desapareceu. Equipes dos bombeiros, com apoio da Polícia Militar e também de voluntários iniciaram as buscas ainda no domingo.


SIGA-NOS NO Google News