Cassilândia Notícias

Cassilândia Notícias
Cassilândia, Sábado, 15 de Maio de 2021
Envie sua matéria (67) 99266-0985

Geral

A história do time do Chapadão que pode ser campeão

Paulo Fernandes dos Santos - 20 de junho de 2003 - 07:53

A SERC, Sociedade Esportiva e Recreativa Chapadão nasceu antes mesmo do município de Chapadão do Sul.
Um grupo de amigos, amantes do esporte e do futebol reuniu-se e fundou o clube no dia 28 de agosto de 1981. Naquela época o povoado onde hoje existe a cidade de Chapadão do Sul, emancipada em 1987, era chamado de Chapadão dos Gaúchos.
Entre os fundadores havia colorados e gremistas. Para conciliar as cores do Internacional, vermelha e do Grêmio, azul, o uniforme recebeu as cores vermelha, azul e mais uma para apaziguar os torcedores gaúchos, a branca. Esse é o motivo do uniforme tricolor da SERC, com as cores vermelha, azul e branca.
No início o time da futura cidade de Chapadão do Sul participava apenas de campeonatos regionais. Pelo seu excelente desempenho e organização o Clube recebeu um convite especial para disputar a primeira divisão profissional do estado no ano de 1.991.
Participou, sem passar pela segunda divisão. Para quem estréia saiu-se até bem. Ficou em 7º lugar.
Voltou ao campeonato em 1.993. Melhor estruturado ficou em 4º lugar.
Continuou em 1.994 e chegou em 3º.
Aproveitou a experiência dos anos anteriores e montou um time para ser campeão em 1.995. Conquistou o seu primeiro campeonato estadual naquele ano.
Retornou somente em 1.998. Foi vice-campeã do estado.
Voltou a participar em 2002. Ficou em 3º lugar.
Neste ano, 2003, entrou no campeonato estadual com o espírito de 1.995. Nas semifinais até o treinador da época, o experiente Valter Ferreira foi trazido pelo abnegado presidente do clube, Ijair Irael Tomquelski.
Hoje está na final do campeonato estadual. Ganhou o primeiro jogo do CENE em pleno Morenão e disputa o segundo jogo em seu estádio no próximo domingo. Se ganhar mais um a SERC de Chapadão do Sul já é campeã estadual de futebol.
Apesar de existir numa distante e pequena cidade do nordeste do estado, a SERC organiza-se como time grande de uma capital. Tem estrutura poliesportiva que causa admiração aos visitantes. O estádio sempre muito bem limpo e cuidado tem um gramado permanentemente verde e macio, mesmo em época seca do ano.
As instalações são modestas, mas suficientes para as necessidades dos jogadores e dos torcedores, que com suas famílias lotam o estádio em dia de jogo.
A menina dos olhos, entretanto, do presidente Ijair e da Diretoria é a Escolinha de Futebol da SERC, celeiro dos futuros craques. Em época fora da disputa do campeonato, a SERC chega a ter até 180 crianças que ali encontram lazer, esporte e disciplina.
Alguns atletas da escolinha já estão sendo exportados. Andrezinho e Ânderson Bocão estão no Grêmio, Alex na Portuguesa de Desportos, Rogério no Vasco, Gabriel no Campo Grande (RJ), sem contar Lucas, o valoroso meio-campo titular da SERC.
Por tudo isso a SERC, além da alta tecnologia agrícola desenvolvida em Chapadão do Sul, uma das mais avançadas do mundo, na produção de soja, milho, algodão, girassol, suínos e bovinos, é um verdadeiro orgulho para a sua população.
Neste final de semana, Chapadão do Sul, a “capital agrícola do estado” quer ser também a capital do futebol sul-mato-grossense.(Jovem Sul News)

SIGA-NOS NO Google News