Cassilândia, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

14/04/2010 05:35

Votação do reajuste dos aposentados deve ficar para o fim do mês

Iolando Lourenço, Agencia Brasi

Brasília – A votação do reajuste dos aposentados que recebem mais de um salário mínimo deverá ficar para o final deste mês ou para o início de maio. O líder do governo na Câmara dos Deputados, Cândido Vaccarezza (PT-SP), tem-se reunido com líderes da base aliada em busca de um acordo para elevar o reajuste de 6,14%, previsto em medida provisória (MP), para 7%.



Ele afirma que o governo não tem como conceder mais que 7%. “Não tirei esse número da cartola. Foram [feitos] muitos cálculos, muitas reuniões para chegar aos 7%”, disse ele, que espera um acordo para aprovação do percentual na Câmara e no Senado.



Vaccarezza não teme que o Senado aumente o percentual. “O Senado pode optar por um trabalho sério: fazer os cálculos e ver que não existem condições para um aumento maior do que 7%. E aí aprovaria os 7%.”

Ele afirmou que a posição dos líderes do Senado que defendem o reajuste de 7,7% não é a do governo. “O Planalto desconhece um acordo que teria sido feito entre lideranças do Senado e associações de aposentados. O Planalto desconhece qualquer acordo nesse sentido”. A ideia é só colocar a MP em votação após fechar acordo em torno dos 7%.

Segundo Vaccarezza, a dificuldade para votar o reajuste dos aposentados que ganham mais de um salário mínimo deve-se aos que insistem “em um número irreal [7,7%], e não aos que defendem um número real [7 %]”. Ele disse que segue a orientação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e que esta é de reajuste de até 7%. “Não é porque tem eleição que se vai fazer a farra do boi”, afirmou.

O presidente da Força Sindical, deputado Paulo Pereira da Silva (PDT-SP), defensor dos 7,7%, informou que tem insistido para Vaccarezza fazer uma reunião com os líderes do Senado. “O ideal é um acordo entre a Câmara e o Senado.” Segundo ele, se o acordo for feito só na Câmara, o Senado vai aumentar o valor. “E esse valor volta para cá [para a Câmara], e eu tenho certeza de que a Câmara vai aprovar o valor aprovado no Senado.”

Para Paulinho, não se pode fazer os deputados de bobos.Ele disse que os deputados não podem votar um reajuste e o Senado aumentar o percentual. Isso seria “fazer os deputados de bobos”, afirmou.



Edição: Nádia Franco

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 09 de Dezembro de 2016
Quinta, 08 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)