Cassilândia, Domingo, 24 de Setembro de 2017

Últimas Notícias

14/04/2010 05:35

Votação do reajuste dos aposentados deve ficar para o fim do mês

Iolando Lourenço, Agencia Brasi

Brasília – A votação do reajuste dos aposentados que recebem mais de um salário mínimo deverá ficar para o final deste mês ou para o início de maio. O líder do governo na Câmara dos Deputados, Cândido Vaccarezza (PT-SP), tem-se reunido com líderes da base aliada em busca de um acordo para elevar o reajuste de 6,14%, previsto em medida provisória (MP), para 7%.



Ele afirma que o governo não tem como conceder mais que 7%. “Não tirei esse número da cartola. Foram [feitos] muitos cálculos, muitas reuniões para chegar aos 7%”, disse ele, que espera um acordo para aprovação do percentual na Câmara e no Senado.



Vaccarezza não teme que o Senado aumente o percentual. “O Senado pode optar por um trabalho sério: fazer os cálculos e ver que não existem condições para um aumento maior do que 7%. E aí aprovaria os 7%.”

Ele afirmou que a posição dos líderes do Senado que defendem o reajuste de 7,7% não é a do governo. “O Planalto desconhece um acordo que teria sido feito entre lideranças do Senado e associações de aposentados. O Planalto desconhece qualquer acordo nesse sentido”. A ideia é só colocar a MP em votação após fechar acordo em torno dos 7%.

Segundo Vaccarezza, a dificuldade para votar o reajuste dos aposentados que ganham mais de um salário mínimo deve-se aos que insistem “em um número irreal [7,7%], e não aos que defendem um número real [7 %]”. Ele disse que segue a orientação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e que esta é de reajuste de até 7%. “Não é porque tem eleição que se vai fazer a farra do boi”, afirmou.

O presidente da Força Sindical, deputado Paulo Pereira da Silva (PDT-SP), defensor dos 7,7%, informou que tem insistido para Vaccarezza fazer uma reunião com os líderes do Senado. “O ideal é um acordo entre a Câmara e o Senado.” Segundo ele, se o acordo for feito só na Câmara, o Senado vai aumentar o valor. “E esse valor volta para cá [para a Câmara], e eu tenho certeza de que a Câmara vai aprovar o valor aprovado no Senado.”

Para Paulinho, não se pode fazer os deputados de bobos.Ele disse que os deputados não podem votar um reajuste e o Senado aumentar o percentual. Isso seria “fazer os deputados de bobos”, afirmou.



Edição: Nádia Franco

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 24 de Setembro de 2017
11:00
Mundo fitness
10:00
Receita do dia
Sábado, 23 de Setembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)