Cassilândia, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

01/12/2006 05:27

TJ/MS promete reduzir "supersalários" de magistrados

Humberto Marques / Campo Grande News

O Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul promete adequar os proventos pagos aos magistrados do Estado à Resolução do Conselho Nacional de Justiça, que exige o corte imediato dos 230 salários considerados irregulares no TJ sul-mato-grossense, por estarem acima do teto previsto na lei. A determinação partiu da presidente do Supremo Tribunal Federal e do CNJ, ministra Ellen Gracie, e atinge outros 16 Tribunais de Justiça no País.

O anúncio dos cortes nos “supersalários” foi feito pelo presidente do TJ/MS, desembargador Claudionor Miguel Abss Duarte, após reunião com integrantes do Conselho Superior de Magistratura. Ele ressaltou que, apesar dos cortes, os proventos pagos aos desembargadores e funcionários são regulamentados pela Lei Estadual 3.139/05.

Essa lei determina como limite par ao subsídio dos desembargadores o valor citado na Constituição Federal, e considera subsídio a parcela paga mensalmente em caráter permanente pelo exercício da função. Os valores de subsídio, proventos e pensões, são estabelecidos por ato do TJ, em concordância com a Constituição do Brasil e outras leis que regulamentam o tema.

Abss Duarte defende que a análise a ser feita envolve o valor do subsídio. “No caso de Mato Grosso do Sul, os valores que extrapolam o teto não integram o subsídio, tais como o auxílio-moradia”, afirmou. O corte nos salários será aplicado após estudos do Conselho Superior de Magistratura, e, segundo a assessoria do TJ, há a possibilidade de que o assunto seja discutido em juízo, pelo interessado no corte.

Levantamento do CNJ divulgado na última terça-feira atribuiu a Mato Grosso do Sul o terceiro maior índice de “supersalários” entre os Tribunais de Justiça do País: um total de 233 servidores receberiam proventos acima do teto estipulado pela Constituição – equivalente a 90,25% do subsídio do ministro do Supremo Tribunal Federal, hoje fixado em R$ 24,5 mil. Com isso, o salário máximo seria de R$ 22,1 mil aos funcionários do Judiciário estadual.

O total de servidores em situação irregular no TJ/MS seria de 6,27% do quadro de pessoal, ou 230 servidores (outros três, embora estejam acima do teto, não são considerados irregulares). O maior vencimento chega a R$ 33,38 mil. Os subsídios pagos têm como principal “combustível” o auxílio-moradia, que garante a 20% do vencimento, podendo chegar ao limite de R$ 4,5 mil. Esse benefício foi instituído em 1.979, antes da divisão de Mato Grosso do Sul. Seu pagamento não é considerado ilegal, sendo estendido também aos promotores e procuradores de Justiça.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 08 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
Quarta, 07 de Dezembro de 2016
20:20
Loteria
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)