Cassilândia, Sábado, 29 de Abril de 2017

Últimas Notícias

01/12/2006 05:27

TJ/MS promete reduzir "supersalários" de magistrados

Humberto Marques / Campo Grande News

O Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul promete adequar os proventos pagos aos magistrados do Estado à Resolução do Conselho Nacional de Justiça, que exige o corte imediato dos 230 salários considerados irregulares no TJ sul-mato-grossense, por estarem acima do teto previsto na lei. A determinação partiu da presidente do Supremo Tribunal Federal e do CNJ, ministra Ellen Gracie, e atinge outros 16 Tribunais de Justiça no País.

O anúncio dos cortes nos “supersalários” foi feito pelo presidente do TJ/MS, desembargador Claudionor Miguel Abss Duarte, após reunião com integrantes do Conselho Superior de Magistratura. Ele ressaltou que, apesar dos cortes, os proventos pagos aos desembargadores e funcionários são regulamentados pela Lei Estadual 3.139/05.

Essa lei determina como limite par ao subsídio dos desembargadores o valor citado na Constituição Federal, e considera subsídio a parcela paga mensalmente em caráter permanente pelo exercício da função. Os valores de subsídio, proventos e pensões, são estabelecidos por ato do TJ, em concordância com a Constituição do Brasil e outras leis que regulamentam o tema.

Abss Duarte defende que a análise a ser feita envolve o valor do subsídio. “No caso de Mato Grosso do Sul, os valores que extrapolam o teto não integram o subsídio, tais como o auxílio-moradia”, afirmou. O corte nos salários será aplicado após estudos do Conselho Superior de Magistratura, e, segundo a assessoria do TJ, há a possibilidade de que o assunto seja discutido em juízo, pelo interessado no corte.

Levantamento do CNJ divulgado na última terça-feira atribuiu a Mato Grosso do Sul o terceiro maior índice de “supersalários” entre os Tribunais de Justiça do País: um total de 233 servidores receberiam proventos acima do teto estipulado pela Constituição – equivalente a 90,25% do subsídio do ministro do Supremo Tribunal Federal, hoje fixado em R$ 24,5 mil. Com isso, o salário máximo seria de R$ 22,1 mil aos funcionários do Judiciário estadual.

O total de servidores em situação irregular no TJ/MS seria de 6,27% do quadro de pessoal, ou 230 servidores (outros três, embora estejam acima do teto, não são considerados irregulares). O maior vencimento chega a R$ 33,38 mil. Os subsídios pagos têm como principal “combustível” o auxílio-moradia, que garante a 20% do vencimento, podendo chegar ao limite de R$ 4,5 mil. Esse benefício foi instituído em 1.979, antes da divisão de Mato Grosso do Sul. Seu pagamento não é considerado ilegal, sendo estendido também aos promotores e procuradores de Justiça.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 29 de Abril de 2017
Sexta, 28 de Abril de 2017
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)