Cassilândia, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

26/02/2007 10:11

TJ mantém pensão alimentícia provisória em 100% do SM

TJ/GO

O Tribunal de Justiça de Goiás, por sua 3ª Câmara Cível, manteve sentença do juízo da comarca de Goianira que, numa ação de investigação de paternidade proposta por uma menor - representada pela mãe- fixou os alimentos provisórios em 100% do salário mínimo de seu pai. Também ficou mantido que o valor da pensão seja pago diretamente à representante da autora, mediante recibo ou depósito bancário na conta corrente indicada, até o dia 10 de cada mês. A decisão foi tomada em agravo de instrumento interposto pelo pai ao argumento de que o magistrado não observou o critério da proporcionalidade, ignorando por completo o binômio necessidade/possibilidade.

O relator, desembargador Rogério Arédio Ferreira, observou que "embora o recorrente alegue que os alimentos fixados provisoriamente não condizem com a realidade, pois sua renda mensal corresponde ao valor arbitrado a título de alimentos, além de a recorrida não necessitar da pensão no montante estabelecido, não restou comprovado nos autos que o alimentante não possui condição econômica-financeira para suportar a obrigação que lhe foi imposta". Para ele, fixados os alimentos provisórios em consonância com a necessidade do alimentando e possibilidade do alimentante e não tendo este provado sua incapacidade financeira para suportá-los, "inadequada é a alteração do quantum em sede de agravo de instrumento, pois o condutor do feito poderá modificá-lo a qualquer tempo, já que somente a regular instrução probatória permitirá aferir-se, com segurança, a real situação financeira que envolve as partes, a fim de se fazer melhor abalizamento da referida pensão".

Segundo os autos, a recorrida , de tenra idade, sofre de distúrbio alimentar "refluxo" e alergia à lactose, necessitando de cuidados especiais, acompanhamento médico, medicamentos e alimentação diferenciada.

A ementa recebeu a seguinte redação: "Agravo de Instrumento em Ação de Investigação de Paternidade C/C Alimentos. Alimentos Provisórios. Manutenção do Valor. Tendo sido os alimentos provisórios fixados em consonância com a necessidade da alimentanda e possibilidade do alimentante, e não tendo este provado sua incapacidade financeira para suportar a obrigação que lhe foi imposta, deve ser mantido o quantum, conforme arbitrado na decisão, pois a mesma não é definitiva, podendo ser alterada a qualquer tempo, quando novos elementos probatórios forem carreados aos autos. Agravo de Instrumento conhecido e improvido". Agravo de Instrumento nº 52411-8/180 - 200603004207, em 12 de janeiro de 2007. (Lílian de França)


Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 10 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 09 de Dezembro de 2017
09:09
Cassilândia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)