Cassilândia, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

08/07/2006 07:14

TJ: Lei que extingue regime celetista começa a vigorar

TJMS

Foi publicada, nesta quinta-feira (06) a Lei n.º 3.241, de 5 de julho de 2006, que extinguiu o regime celetista do Poder Judiciário. Na prática, a partir da publicação não existem mais dois regimes jurídicos e os atuais empregados públicos passam a integrar um quadro provisório.

De acordo com a lei, o empregado celetista poderá optar pela mudança de regime, passando a ser um servidor público. O prazo para optarem pela transposição de regime é de 60 dias a contar de segunda-feira (10), conforme portaria n.º 74, que regulamenta a lei.

A partir de agora, o empregado público que optar pela mudança de regime terá todos os benefícios dos servidores estatutários, especialmente a estabilidade no serviço público. Além disso, passará a ter um plano de carreira, inclusive com um incremento no salário em virtude do tempo de serviço, que passa a contar para fins de carreira e de adicional por tempo de serviço.

A lei estabelece ainda, desde o dia 06.07, alguns impedimentos para aqueles empregados públicos que continuarem no regime celetista, tais como a impossibilidade de ser nomeado, designado e substituído em cargo em comissão ou em função de confiança da estrutura hierárquica do Poder Judiciário, bem como de ser transferido ou cedido para outro órgão. Com isso nenhum empregado celetista poderá ser designado pelo Diretor de Foro para responder por cargo comissionado ou função gratificada.

A MUDANÇA - Após sete anos de implantação, o regime celetista foi extinto no Poder Judiciário em decorrência do surgimento de fatos novos, como, por exemplo, a reforma previdenciária, que alterou a sistemática de aposentadoria, a criação do MS-PREV, fatos que tornaram o regime celetista inadequado tanto para a Administração como para o próprio empregado, razão pela qual o Tribunal, por conveniência e oportunidade, propôs sua supressão.

Os candidatos aprovados no último concurso público só serão aproveitados desde que manifestem a opção pelo regime estatutário no prazo de dez dias. Caso contrário, a nomeação ficará sem efeito.

Autoria do texto:

Secretaria de Comunicação Social

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 05 de Dezembro de 2016
21:32
Loteria
13:15
Cassilândia
09:00
Maternidade
Domingo, 04 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)