Cassilândia, Sexta-feira, 28 de Abril de 2017

Últimas Notícias

16/05/2007 19:24

TCE/MS reprova dez prestações anuais de contas

Flávio Teixeira/TCEMS

O Tribunal de Contas de Mato Grosso do Sul (TCE/MS) em sessão do Pleno realizada nesta quarta-feira (16/05), sob a presidência do conselheiro Cícero Antônio de Souza, analisou 55 processos e julgou 23 deles irregulares. Receberam parecer prévio contrário à aprovação os balanços anuais dos municípios de Nova Andradina e Taquarussu, ambos referentes ao exercício de 2005. Os pareceres contrários seguem agora para as respectivas Câmaras Municipais que devem analisar as providências legais a serem tomadas.

Com relação às contas de Nova Andradina a não aprovação das contas anuais se deve principalmente ao repasse do duocécimo ter atingido o percentual de 8,57% em desacordo com o determinado pelo inciso I, parágrafo 2 do artigo 29-A da Constituição Federal e também devido a uma irregularidade encontrada no balancete de dezembro de 2005 onde se encontrou uma diferença a menor de R$ 24.527,67 entre o valor obtido através do balancete financeiro e a relação de pagamento enviada.

Já as contas do município de Taquarussu foram reprovadas devido a infringência ao artigo 43 da Lei Complementar nº 101/2000 (as disponibilidades de caixa dos Regimes de Previdência Social, Geral e Próprio dos Servidores Públicos...ficarão depositados em conta separada das demais disponibilidades de cada ente) e do artigo 164, parágrafo 3º da Constituição Federal; contabilização errônea do ativo e passivo compensado; déficit no exercício e aquisição de veículo com mais de 20 anos de fabricação.

MS-PREV - Também foram consideradas irregulares as contas anuais de 10 Fundos Municipais e Estaduais, entre eles o Balanço Geral de 2004 do Fundo de Previdência Social de Mato Grosso do Sul, tendo como titular Ronaldo de Souza Franco, que foi multado em 50 Uferms. A não aprovação deve-se a divergência entre os anexos 13 e 17; não realização de avaliação atuarial anual; divergência entre as normas Federal e Estadual e disponibilidade conjunta com o tesouro do Estado.

De acordo com parecer do Ministério Público Especial a Lei Complementar nº 101/2000, em seu artigo 43, prevê que “as disponibilidades de caixa dos Regimes de Previdência Social, Geral e Próprio dos Servidores Públicos...ficarão depositados em conta separada das demais disponibilidades de cada ente”. No entanto o Conselho Estadual de Previdência de MS declarou que a disponibilidade do MS-Prev encontra-se no Tesouro Estadual, o que contraria o dispositivo legal citado.

Fraude – Os conselheiros votaram ainda pelo improvimento do recurso de pedido de reconsideração apresentado pelo ex-prefeito de Jaraguari, Albertino Nunes Ferreira em face da decisão simples que julgou ilegal e irregular o procedimento licitatório do contrato firmado em 2003 entre a prefeitura e a Empresa Dahm Comércio de Combustíveis Ltda, com aplicação de multa de 50 Uferms.

O relator deste processo, conselheiro Augusto Maurício Wanderley, denuncia que “o recorrente ‘fabricou’ o termo aditivo nº 001/2003 no sentido de estender o prazo pactuado no contrato... com o objetivo de tentar, ainda que de forma fraudulenta, encobrir a irregularidade apontada...o que é de se lamentar”. Em razão desta grave irregularidade o Pleno votou pelo encaminhamento de cópia integral do processo ao Ministério Público Estadual para que sejam tomadas as providências que o caso requer.


Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 28 de Abril de 2017
Quinta, 27 de Abril de 2017
13:24
Cassilândia
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
06:20
Copa do Brasil
06:11
Loteria
Quarta, 26 de Abril de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)