Cassilândia, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

22/05/2009 08:07

Tabagistas e alcoólatras precisam ser investigados

Agência Notisa

Utilizar inspeção visual para detectar câncer oral em estágios iniciais parece ser um método com resultados eficazes, mas principalmente para grupos sob alto risco de ter a doença. Esta é, em síntese, a conclusão de uma pesquisa feita na Índia, cujos resultados estão publicados em artigo no último número do Bulletin of The World Health Organization. Além disso, segundo o estudo, também são satisfatórios os custos que envolvem tal procedimento.

De acordo com Sujha Subramanian e colegas do RTI International (EUA), da IARC de Lyon (França) e Regional Cancer Centre em Trivandrum (Índia), a “peneiragem” de casos de câncer foi feita entre 1996 e 2004, de 13 amostras da população do bairro de Trivandrum, em Kerala. Em 7 destas amostras escolhidas aleatoriamente, a equipe “procurou” câncer oral, utilizando inspeção visual; nas seis que sobraram – grupo controle – utilizaram métodos padronizados. Todos os gastos de dinheiro envolvidos foram contabilizados no valor do dólar nos Estados Unidos em 2004 e “o aumento de custo por ano de vida salvo foi calculado para todos os indivíduos e para aqueles de alto risco para câncer oral (usuários de álcool e tabaco)”, escrevem. Significa dizer que, além de testar se a inspeção visual era eficaz, os pesquisadores aferiram quanto gastaram de dinheiro para descobrir câncer nos pacientes em geral e, especificamente naqueles que tinham maiores probabilidades de ter a doença.

De acordo com os resultados, o método vale a pena principalmente para os mais ameaçados. “A proporção de câncer oral detectada em estágio inicial (I e II) foi maior no grupo que sofreu inspeção visual (42%) do que no controle (24%)”, dizem os autores. Além disso, o aumento de custo por vida salva foi de 835 dólares para todos os indivíduos e de 156 dólares para tabagistas e alcoólatras (sob alto risco de mostrar a doença). Subramanian e equipe sugerem que fazer este tipo de investigação preventiva no grupo de risco pode ser feito a custos razoáveis em lugares que têm poucos recursos financeiros.





Agência Notisa (science journalism – jornalismo científico)

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)