Cassilândia, Terça-feira, 27 de Junho de 2017

Últimas Notícias

23/01/2004 08:15

STJ suspende curso de ação contra ex-prefeito

Regina Célia Amaral/STJ

A ação penal contra o ex-prefeito de Bauru (SP), Antônio Izzo Filho, em trâmite na Primeira Vara Criminal daquela cidade, está sobrestada. A decisão é do presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro Nilson Naves, que concedeu liminar ao ex-prefeito. O curso da ação ficará suspenso até que o mérito do habeas-corpus seja apreciado pela Sexta Turma do STJ.

Izzo Filho está sendo processado, por desvio de verba pública. Segundo a denúncia, nos dias 16 de setembro, 3 e 27 de novembro e 22 de dezembro de 1992, eles teriam desviado um total de mais de 400 milhões de cruzeiros (Cr$ 406.495.275). Além disso, teriam inserido em notas fiscais de uma empresa gráfica"declarações falsas de saída de mercadorias da empresa gráfica e de recebimento das mesmas pela prefeitura, com o fim de criar obrigações a esta de pagamentos dos valores nelas estampados, alterando a verdade, igualmente, sobre fatos juridicamente relevantes, ou seja, o respectivo recebimento dos produtos".

Com o cancelamento da Súmula 394 do Supremo Tribunal Federal – que determinava que "cometido o crime durante o exercício funcional, prevalece a competência especial por prerrogativa de função, ainda que o inquérito ou a ação penal sejam iniciados após a cessação daquele exercício" –, o caso, que tramitava perante o Tribunal de Justiça paulista, foi remetido à Primeira Vara Criminal de Bauru. Contudo, com a edição da Lei 10628, que altera o Código de Processo Penal e mantém a competência originária mesmo após a pessoa perder o cargo público, a defesa do ex-prefeito pediu a remessa do processo de volta ao TJ, já que à época dos fatos, o acusado era prefeito de Bauru.

O segundo vice-presidente do TJ, acolhendo opinião do Ministério Público estadual, determinou o retorno da ação ao primeiro grau. No pedido ao STJ, a defesa afirma que o político vem sofrendo constrangimento ilegal, uma vez que a ação penal foi remetida do TJ para a Primeira Vara Criminal de Bauru e, dessa forma, o acusado está na "iminência de ser setenciado por magistrado que não é o seu juiz natural"

Para o presidente do Superior Tribunal de Justiça, estão presentes o periculum in mora (perigo da demora) e o fumus boni iuris (pretensão razoável), uma vez que a matéria é controversa e a ação penal está em vias de ser julgada. Assim, determinou o sobrestamento do trâmite do processo 39/94, da Primeira Vara Criminal de Bauru, até o julgamento final do habeas-corpus pela Sexta Turma do STJ.

Após o recesso do Judiciário, o relator, ministro Paulo Medina, deve apreciar a questão, submetendo seu entendimento aos demais ministros que compõem a Turma.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 27 de Junho de 2017
Segunda, 26 de Junho de 2017
Domingo, 25 de Junho de 2017
15:50
Cassilândia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)