Cassilândia, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

30/06/2005 07:38

Senado instala a CPI dos Bingos

Agência Senado

O Senado instalou, nessa quarta-feira (29), a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Bingos, com 15 integrantes, que irá investigar o caso do ex-assessor do então ministro chefe da Casa Civil da Presidência da República, José Dirceu, Waldomiro Diniz, que teria pedido propina ao bicheiro Carlinhos Cachoeira.


Por unanimidade dos presentes, o senador Efraim Morais (PFL-PB) foi escolhido presidente da CPI e o senador Mozarildo Cavalcanti (PTB-RR), vice-presidente. Efraim ofereceu a relatoria da CPI ao bloco de apoio do governo, apesar da maioria de seus integrantes não ter comparecido à reunião de instalação.

São os seguintes os integrantes da CPI: pelo PFL, Romeu Tuma (SP), Antonio Carlos Magalhães ( BA) e Efraim Moraes (PB); pelo PSDB, Reginaldo Duarte (CE) e Leonel Pavan (SC); pelo PMDB, Valdir Raupp (RO), Hélio Costa (MG), Leomar Quintanilha (TO) e Garibaldi Alves Filho (RN); pelo bloco do governo Paulo Paim (PT-RS), Antonio Carlos Valadares (PSB-SE), Fátima Cleide (PT-RO) e Magno Malta (PL-ES); pelo PDT Juvêncio da Fonseca (MS) e pelo PTB (Mozarildo Cavalcanti (PTB).

A instalação da CPI somente foi possível porque Paulo Paim e Magno Malta furaram o bloqueio ordenado pelo governo e deram quórum para possibilitar a primeira reunião, que necessitava da presença de pelo menos nove senadores.

Para o líder do PFL, José Agripino (RN), a instalação da CPI do Waldomiro representou uma vitória da instituição Senado Federal que, desde fevereiro de 2004, quando o caso foi descoberto, tenta iniciar essas investigações. Na época, os partidos da base do governo não indicaram seus integrantes e o então presidente do Senado, José Sarney, também não o fez. O PFL entrou com uma ação no Supremo Tribunal Federal (STF) que ordenou ao atual presidente, senador Renan Calheiros, que fizesse as indicações.

Agripino garantiu que o objetivo da CPI não é desestabilizar o governo, mas investigar a corrupção. O senador José Jorge (PFL-PE) afirmou que a oposição não quer fazer uma CPI tendenciosa mas, ao contrário, uma comissão aberta e isenta em suas investigações.

O presidente Efraim prometeu que, além de oferecer a relatoria ao governo, organizará um cronograma dos trabalhos que se harmonize com as atividades da CPI dos Correios. Magno Malta disse que a CPI não pretende "execrar pessoas sem provas", nem dar "atestado de inocência sem investigações cabais".

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 12 de Dezembro de 2017
20:48
Loteria
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
20:42
Loteria
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)