Cassilândia, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

13/05/2005 13:43

Seguro-desemprego pode ser ampliado para seis meses

Agência Câmara

O seguro-desemprego pode ter o período de concessão ampliado, caso o Congresso aprove o Projeto de Lei 4974/05, do Senado. A proposta modifica a Lei 7998/90, que institui o benefício, e estabelece que o trabalhador desempregado poderá receber o seguro de quatro a seis meses de forma continuada ou alternada. Atualmente, os trabalhadores têm direito ao benefício por, no máximo, cinco meses.
Além disso, a concessão do seguro poderá ser estendida por mais dois meses, se o Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (Codefat) assim definir. O prolongamento do período poderá ser realizado para grupos específicos, desde que o gasto adicional representado por esse acréscimo não ultrapasse, em cada semestre, 10% do montante da reserva mínima de liquidez do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT).
O Codefat também observará, dentre outras variáveis, a evolução geográfica e setorial das taxas de desemprego no País e o tempo médio de desemprego dos grupos específicos de trabalhadores para ampliação do benefício.

Número de parcelas
O projeto também revoga a Lei 8900/94, que diminuiu o período do benefício para três a cinco meses. Apesar disso, mantém o que essa lei estabelecia em relação à definição de cada período aquisitivo pelo Codefat. A legislação que cria o seguro estabelece que o trabalhador só teria direito ao benefício a cada 16 meses.
De acordo com o projeto, a determinação do período máximo de direito ao seguro observará a relação entre o número de parcelas mensais do benefício e o tempo de serviço do trabalhador nos 36 meses que antecederam a data de dispensa que deu origem ao requerimento. Se o trabalhador comprovar vínculo empregatício de 6 a 11 meses, terá direito a quatro parcelas. Receberão 5 parcelas os trabalhadores que tiverem trabalhado entre 12 e 24 meses, e a sexta parcela só poderá ser paga a quem comprovar vínculo de, no mínimo, 24 meses e se o Codefat autorizar.

Tramitação
O projeto será analisado pelas comissões de Trabalho, de Administração e Serviço Público; de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Reportagem - Cristiane Bernardes
Edição - Natalia Doederlein

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Quarta, 07 de Dezembro de 2016
03:14
Loteria
Terça, 06 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do Dia
09:00
Maternidade
Segunda, 05 de Dezembro de 2016
21:32
Loteria
13:15
Cassilândia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)