Cassilândia, Terça-feira, 22 de Maio de 2018

Últimas Notícias

06/02/2004 07:03

Saúde alerta para risco de leptospirose no país

Rede Saúde

Com as fortes chuvas que estão ocorrendo no país, aumenta o risco de a população exposta a enchentes contrair leptospirose. A doença é infecciosa, grave e é causada por uma bactéria chamada leptospira, presente na urina de ratos. Em situações de enchentes e inundações, a urina dos ratos em esgotos e bueiros mistura-se à enxurrada e à lama, elevando o risco do contato humano com a bactéria.

Para prevenir a leptospirose, a Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS) do Ministério da Saúde recomenda à população:

§ evitar o contato com água ou lama de enchentes, bem como impedir que crianças nadem ou brinquem nas águas de enchentes ou córregos;

§ usar botas e luvas de borracha ou sacos plásticos duplos durante o trabalho de limpeza da lama, nas residências ou nas ruas – no caso do trabalhadores da limpeza urbana –, bem como na remoção de detritos e desentupimentos de esgotos;

§ lavar chão, paredes, objetos caseiros e roupas atingidas com sabão e água sanitária, na proporção de um copo de água sanitária para 20 litros de água, caso a enchente inunde a residência;

§ jogar fora todo o alimento que teve contato com a água da enchente;

§ armazenar o lixo em recipientes bem fechados, pois é a principal fonte de alimento para os ratos. O ideal é colocar o lixo na rua para a coleta pública pouco antes de o lixeiro passar e jamais jogá-lo em córregos, bueiros ou na rua.

Os principais sinais da leptospirose são febre, dor de cabeça, fraqueza, dores no corpo (em especial, na batata da perna) e calafrios, que aparecem de sete a 15 dias após a contaminação. Ao sentir algum destes sintomas, procure, o mais rápido possível, uma unidade de saúde e informe ao médico se houve contato com água ou lama de enchente.

Essas e outras orientações para evitar a ocorrência de doenças e agravos que surgem em situações de enchentes e inundações, como a leptospirose, podem ser obtidas no portal www.saude.gov.br/svs e no Disque Saúde: 0800.61.1997. A ligação é gratuita. A reprodução das informações é fundamental para prevenir essas doenças.

As enchentes exigem atenção redobrada dos sistemas de vigilância em saúde, principalmente por conta das doenças relacionadas à água, vetores (agentes transmissores), alimentos, reservatórios e animais peçonhentos. Grande parte das doenças são transmitidas pela ingestão de água contaminada ou pelo contato com essa água ou lama da enchente. Ao lado da leptospirose, doenças diarréicas e as hepatites virais A e E são as que mais preocupam

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 22 de Maio de 2018
Segunda, 21 de Maio de 2018
10:00
Receita do dia
Domingo, 20 de Maio de 2018
15:18
Cassilândia/Itajá
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)