Cassilândia, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

17/01/2004 08:48

Restaurantes podem ser obrigados a informar calorias

Agência Câmara

A Comissão de Seguridade Social e Família está analisando o Projeto de Lei 1097/03, que obriga todos os estabelecimentos que vendem alimentos prontos para serem consumidos, como restaurantes à la carte ou self-service, bares e lanchonetes a informar o valor calórico e nutricional dos alimentos vendidos.
A proposta, de autoria do deputado Bernardo Ariston (PSB-RJ), determina que as informações calóricas e nutricionais deverão constar do cardápio, discriminadas por prato. Os estabelecimentos que servem comida por quilo devem apresentar as calorias de cada prato em uma tabela, que deve ser fixada em lugar visível, com letras fáceis de ler. Deverá ser considerada como referência a porção de 100 gramas.
O estabelecimento poderá informar também a quantidade necessária de calorias para cada consumidor, desde que siga as recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS), de acordo com o seguinte cálculo:

MULHERES
Pouca atividade física - 7,6 x seu peso (kg) + 960
Atividade física moderada - 9 x seu peso (kg) + 1.120.
Exercícios regulares ou trabalho manual - 10,2 x seu peso (kg) + 1.280

HOMENS
Pouca atividade física - 11 x seu peso (kg) + 1.080
Atividade física moderada - 12,8 x seu peso (kg) + 1.260
Exercícios regulares ou trabalho manual - 14,6 x seu peso (kg) + 1.440

O restaurante, bar ou lanchonete que desobedecer a lei será punido com multas que variam de um a dez salário mínimos, fixados pelo Poder Executivo Municipal, de acordo com a reincidência da infração.
É responsabilidade das secretarias estaduais e municipais de Saúde fornecer as informações necessárias às empresas, assim como fiscalizar o cumprimento da lei, em conjunto com a Administração Municipal.
O deputado Bernardo Ariston explica que "no Brasil, atualmente 40% da população estão acima do peso: 27,5% dos homens e 12,5% das mulheres são obesos. A situação é tão grave que a obesidade, e suas conseqüências para a saúde, já são consideradas problemas mais graves do que a desnutrição. As pessoas com maior acesso às informações sobre os produtos que ingerem têm menos condições de serem obesas, de acordo com estudos da Universidade de São Paulo (USP)".
O projeto tramita em conjunto com os PLs 1790/03, 1939/03, 2604/03 e 2714/03, que também obrigam a divulgação da quantidade calórica dos alimentos pelas empresas. A proposta ainda será analisada pela Comissão de Constituição e Justiça e de Redação.



Da Redação
Edição – Patricia Roedel


Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
10:00
Receita do dia
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Terça, 12 de Dezembro de 2017
20:48
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)