Cassilândia, Domingo, 27 de Setembro de 2020

Últimas Notícias

22/11/2003 08:29

Reforma mexe com 6,8 milhões de servidores e aposentados

Agência Senado

A reforma da Previdência é de longe o assunto mais polêmico tratado neste ano pelo Congresso, por mexer com as aposentadorias de 6,8 milhões de brasileiros que trabalham ou se aposentaram no serviço público da União, dos estados e dos municípios - 3,2 milhões de inativos e 3,6 milhões de ativos (a metade é de servidores municipais).

Dos inativos, será cobrada contribuição previdenciária de 11% sobre a parcela de salário que passar de R$ 1.200 (estados e municípios) e de R$ 1.440 (União). Dos ativos, a reforma pode tirar a paridade salarial, quando eles se aposentarem (reajuste salarial idêntico para ativos e inativos). A reforma aumenta ainda em sete anos a idade para um servidor pedir aposentadoria - 55 anos para mulher e 60 para homens.

A reforma aprovada pela Câmara acaba com a paridade para quem está hoje no serviço público, mas ante os protestos de servidores e senadores, o governo admitiu conceder a paridade, mas só para quem trabalhar no mínimo 25 anos no serviço público. Essa mudança, no entanto, foi colocada na “emenda paralela”, fato contestado pela oposição, sob o argumento de que não há garantia de que ela será mesmo votada depois pelos deputados.

Outro ponto muito criticado pelos oposicionistas é a mudança na concessão de novas pensões. Haverá um corte de 30% sobre a parcela que passar de R$ 2.400 e, durante as negociações no Senado, os governistas concordaram em subir para R$ 4.800, desde que o pensionista tenha doença incapacitante, a ser definida em lei ordinária. Para os outros pensionistas, continua o limite de R$ 2.400.

O líder do governo no Senado, Aloizio Mercadante (PT-SP), tem defendido a reforma argumentando que o país precisa equilibrar as previdências dos serviços públicos e aproximá-las do sistema geral, a cargo do INSS. Ele lembra ainda que os gastos com aposentados e pensionistas vêm se aproximando dos gastos com servidores ativos, entre outras coisas por causa da permissão para se aposentadoria com idade de 48 anos (mulher) e 53 anos (homem), desde que o tempo de serviço some 30 e 35 anos (mulher e homem). Fora isso, a expectativa de vida dos brasileiros subiu muito nas últimas décadas.

- Não é a reforma ideal. É claro que o governo gostaria de anunciar melhorias para os servidores, mas isso não é possível no momento - afirma Aloizio Mercadante.

Para ele, é inadmissível o Brasil continuar permitindo que servidor público leve para a aposentadoria o último salário da ativa - essa é uma das justificativas para a contribuição de 11% a ser paga por aposentados e pensionistas

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 27 de Setembro de 2020
11:00
Corrida/Nutrição/Fitness
Sábado, 26 de Setembro de 2020
07:28
Cassilândia/São José do Rio Preto
Sexta, 25 de Setembro de 2020
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)