Cassilândia, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

07/12/2004 14:51

Reajuste dos combustíveis pressiona IGP-DI para cima

Cristina Índio do Brasil / ABr

O preço dos combustíveis contribuíram mais uma vez para a elevação do Índice Geral de Preços - Disponibilidade Interna (IGP-DI), calculado pelo Instituto Brasileiro de Economia (Ibre), da Fundação Getúlio Vargas (FGV), em novembro. No Índice de Preços por Atacado (IPA-DI) os óleos combustíveis tiveram alta de 7,47%, enquanto em outubro foi de 0,52%. O óleo diesel passou de 1,97% para 3,03%. Para compensar o querosene para motores caiu de 11,08% em outubro para 6,76% em novembro.

Para o consumidor a maior elevação foi no álcool combustível. Em novembro a alta foi de 10,16% e no mês anterior de 4,97%. A gasolina teve aumento de 2,89%, sendo que em outubro tinha apresentado variação positiva de 1,90%. O consumidor pagou mais caro ainda pelo gás de bujão, que passou de uma deflação de 0,43% em outubro para uma alta de 1,65%.

As tarifas telefônicas também pressionaram o IGP-DI. Em novembro subiram 3,14%. Resultado significativo se comparado a outubro (0,44%). Houve alta também nos grupos Alimentação, Habitação e Transportes que juntos têm o peso de 70% no Índice. A Alimentação embora tenha registrado deflação de 0,45% mostrou aceleração porque no mês anterior a deflação foi de 0,78%.

A Habitação passou de 0,32% em outubro para 0,62% e os Transportes em novembro tiveram alta de 1,57%, enquanto em outubro tinha ficado em 0,88%. Apesar da Alimentação ter apresentado pequena aceleração, para aliviar as altas para o consumidor alguns produtos tiveram queda: tomate (-20,77%), batata inglesa (-10,83%), cebola (-22,39) e maracujá (-17.94%). O leite longa vida continuou em queda, mas apresentou pequena variação passando de -3,15% em outubro para -2,81% em novembro.

No Índice Nacional da Construção Civil (INCC) apenas o preço do vale transporte (1,84%) e do tijolo e telha cerâmica (1,38%) apresentaram elevação. Os outros itens: aço (2,51%), esquadrias de alumínio (1,98%) e madeira para telhados (1,81%) registraram queda em comparação às variações de outubro. O cimento (-0,28%), vidros (-0,61) e luminárias e lâmpadas (-0,67%) tiveram deflação.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)