Cassilândia, Segunda-feira, 28 de Maio de 2018

Últimas Notícias

26/04/2005 07:57

Radialista receberá quatro salários mas não horas extras

TST

A Primeira Turma do Tribunal Superior do Trabalho acolheu recurso da RBS TV Santa Cruz Ltda. e da Rádio Atlântida FM Santa Cruz Ltda., de Santa Cruz do Sul ((RS), e excluiu da condenação imposta às duas empresas de comunicação o pagamento de horas extras a um radialista que trabalhava treze horas por dia exercendo as funções de produtor executivo, locutor entrevistador, operador de áudio, editor de videotape, operador de máquina de caracteres e operador de videotape. O radialista receberá remuneração pela prestação de quatro contratos de trabalho distintos como prevê a Lei nº 6.615/78, que regulamenta a profissão de radialista.

Relator do recurso, o ministro Lélio Bentes Corrêa acolheu o argumento das empresas de que o pagamento de horas extras é indevido, visto que a soma das jornadas permitidas para cada um dos contratos de trabalho reconhecidos judicialmente totaliza 23 horas diárias. Além de manter a sentença que reconheceu a simultaneidade dos contratos, o TRT do Rio Grande do Sul (4ª Região) condenou as empresas ao pagamento de horas extras, já que o radialista trabalhava treze horas por dia. Para o ministro Lélio Bentes, a decisão do TRT/RS foi incoerente na interpretação e aplicação da lei em questão.

“O TRT obedeceu ao critério da lei quanto à identificação formal dos quatro contratos de trabalho, mas desprezou sua previsão, no concernente à apuração da sobrejornada, porque, ante os termos expressos da lei, somente poderia ser considerada como tal aquela que ultrapassasse a duração normal prevista para cada um dos contratos executados, o que, na prática, conduziria a uma jornada de vinte e três horas diárias, a qual, por si só, não comportaria horas extras. A incoerência na aplicação da lei conduz à sua violação”, afirmou Lélio Bentes em seu voto.

O artigo 4º da Lei nº 6.615/78 define três atividades distintas: administração, produção e técnica, e as subdivide em setores: autoria, direção, produção, interpretação, dublagem, locução, caracterização, cenografia, direção, tratamento e registros sonoros, tratamento e registros visuais, montagem e arquivamento, transmissão de som e imagens, revelação e copiagem de filmes, artes plásticas e animação de desenhos e objetos e manutenção técnica. A lei permite o acúmulo de funções em atividades distintas, mas condiciona seu exercício a um novo contrato de trabalho. O radialista gaúcho trabalhava nos setores de produção, locução, tratamento e registros sonoros e tratamento e registros visuais, mas tinha apenas um contrato de trabalho

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 28 de Maio de 2018
Domingo, 27 de Maio de 2018
Sábado, 26 de Maio de 2018
14:57
Cassilândia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)