Cassilândia, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

25/11/2005 06:39

Projeto de usina no Pantanal de MS gera polêmica

Agência Câmara

Deputados estaduais do Mato Grosso do Sul acreditam que o projeto de lei que permite a instalação de usinas de álcool na região do Pantanal sul-matogrossense será derrotado pelo plenário da Assembléia Legislativa. A proposta, elaborada pelo governo do estado, foi discutida ontem na Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Câmara Federal, em Brasília, por entidades ligadas à preservação ambiental, acadêmicos, parlamentares e representantes dos governos federal e estadual.
A tendência, segundo o deputado estadual Ary Rigo (PDT), é que 15 dos 24 deputados votem contra o projeto na próxima quarta-feira (30).
O Pantanal é considerado pela Constituição patrimônio nacional.

Vinhoto
Além de considerarem o projeto inconstitucional, os ambientalistas afirmam que o vinhoto, resíduo gerado pelas usinas de álcool, é altamente poluente. De acordo com a professora da Universidade para o Desenvolvimento do Estado e da Região do Pantanal (Unider) Maria Silva Gervásio, essa substância retira o oxigênio da água, matando os peixes, além de se mostrar 300 vezes mais poluente do que o esgoto doméstico. Maria Sílvia ressaltou ainda que o projeto não considera o transbordamento dos rios da região, que pode tornar mais grave o desastre ambiental.
Mas o representante da secretaria estadual de Produção e Turismo, Fernando Luiz Nascimento, afirma que existem meios de tratar o vinhoto. "Quando o produto é devidamente acondicionado e tratado, deixa de ser um potencial poluidor para se tornar um fertilizante", explicou. Segundo o técnico, o governo do Mato Grosso do Sul acredita existir tecnologia disponível, que já está sendo aplicada inclusive em outras usinas, para produzir açúcar e álcool de forma sustentável.

Retrocesso
Para o coordenador do Programa Pantanal do Ministério do Meio Ambiente, Paulo Guilherme Francisco Cabral, o projeto é retrógrado, porque não considera todo o ecossistema do Pantanal, o que fere inclusive lei estadual de 1982. Cabral citou como exemplo o fato de que não se pode considerar como Pantanal exclusivamente as áreas alagadas, pois é preciso incluir as áreas de planalto. "Tudo o que ocorre nas áreas de planalto do Pantanal afeta a planície (áreas alagadas)", explicou Cabral, ao lembrar que o projeto em discussão na Assembléia Legislativa prevê medidas de preservação apenas para as áreas alagadas.
Ele também considera a proposta simplista, por apontar a cana-de-açúcar como a única opção de desenvolvimento sustentável para a região.


Reportagem - Sílvia Mugnatto
Edição - Sandra Crespo


Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Terça, 12 de Dezembro de 2017
20:48
Loteria
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
20:42
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)