Cassilândia, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

07/11/2014 13:08

PM de MS morto em Rondônia vira medalha que homenageia bravura

Campo Grande News

Morto em 14 de novembro do ano passado, o policial militar Luiz Pedro de Souza Gomes dará nome a uma medalha que homenageia a bravura criada pelo Ministério da Justiça.

Conforme a Secretaria Nacional de Segurança Pública, a homenagem foi criada com a finalidade de "galardoar os seus mais preciosos membros, que durante sua mobilização perderam suas vidas, foram mutilados, praticaram ato de bravura ou prestaram excepcionais serviços ao Departamento da Força Nacional de Segurança Pública, valorizando e reconhecendo a dedicação e o mérito do profissional".

As regras para concessão da medalha “Mérito da Força Nacional - Soldado Luiz Pedro de Souza Gomes” foram publicadas hoje no Diário Oficial da União. A medalha será em três graus: Honra Federativa, Distinção Federativa e Pacto Federativo.

Da PM (Polícia Militar) de Mato Grosso do Sul, Luiz Pedro, 33 anos, foi morto quando atuava pela Força Nacional de Segurança em Rondônia. Ele participava da desocupação de uma área invadida no distrito de Rio Pardo, a 350 quilômetros da capital Porto Velho.

Conforme a Secretaria Nacional de Segurança, o soldado tentava resgatar equipe da Força Nacional, da Polícia Federal e do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente, que estava cercada e emboscada por mais de 500 agressores.

Luiz Pedro foi enterrado como 2° sargento. Com a morte, o policial sobe automaticamente duas patentes. À época, a família do PM cobrava mudança na Lei Complementar 053/1990 para que “a mãe e o pai que comprovem dependência econômica do militar estadual” tenham direito à pensão. Por não ser viúva, a mãe de Luiz Pedro não tinha direito ao benefício.

No entanto, de acordo como advogado Luciano de Miguel, a pensão só foi concedida após ação judicial. Em 2 de abril deste ano, foi deferida liminar para pagamento da pensão a Corina de Souza Gomes, mãe do policial e que tinha renda inferior a um salário mínimo. A concessão do benefício foi publicada pelo governo do Estado em 4 de junho de 2014, mas retroativa ao mês de abril.

O servidor não havia declarado dependentes, porém a justiça acolheu a justificativa que ele morava com a mãe e contribuía para as despesas. Luciano de Miguel lembra que, de forma geral, muitos pensam que dependente são somente os filhos. “Numa família de baixa renda, todos contribuem para manter o lar”, afirma.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 03 de Dezembro de 2016
06:50
Loterias
Sexta, 02 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do Dia
Quinta, 01 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)