Cassilândia, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

26/07/2005 10:24

PEC restringe cargos de confiança a concurso

Agência Câmara

A Câmara analisa a Proposta de Emenda à Constituição 428/05, do deputado Leonardo Picciani (PMDB-RJ), que determina que as funções de confiança e os cargos em comissão serão exercidos exclusivamente por servidores de cargos efetivos.
A proposta abre exceções para a livre nomeação somente dos cargos em comissão de assessoria direta e imediata do presidente da República, dos ministros de Estado, dos parlamentares, dos magistrados e dos integrantes dos tribunais de Contas e do Ministérios Público.
O autor da proposta argumenta que a existência, no âmbito federal, de cerca de 20 mil cargos de livre nomeação, a maior parte dos quais preenchida por critérios políticos, enfraquece a administração pública federal, cujo bom funcionamento fica à mercê dos ânimos políticos da coalizão do momento. Para o deputado, essas livres nomeações enfraquecem, sobretudo, o Poder Legislativo, "cuja independência em relação ao Poder Executivo fica comprometida e contaminada pela regra do fisiologismo, visto que esse relacionamento deveria estar baseado em questões programáticas, visando à construção de um real projeto de País".

Outros países
Nos Estados Unidos, quando um novo presidente chega ao poder, apenas 5 mil cargos são trocados na administração federal. No Reino Unido, de regime parlamentarista, esse número é limitado a apenas 100. Na França, não passa de 3 mil.
No entender de Picciani, não é possível que, a cada mudança de governo no Brasil, ocorra "um verdadeiro desmonte estrutural da máquina pública". O deputado afirma que, se os quadros atuais não têm a qualificação necessária, "é hora, portanto, de fortalecer e qualificar essa estrutura, cujo aperfeiçoamento, a exemplo do que ocorre em outros países, só trará benefícios para o Brasil".

Reforma administrativa
O parlamentar se questiona por que, então, com um contingente de cerca de 600 mil funcionários ativos, no Brasil é necessária a existência de 20 mil cargos de livre nomeação, a maior parte das vezes ocupada por pessoas de fora do quadro funcional da União? Ele enfatiza que não faltam quadros qualificados.
Em conclusão, Picciani acredita que sua proposição é mais um passo "rumo a uma necessária reforma administrativa e para corrigir uma distorção do Parlamento brasileiro, que, por conta de uma cultura política enraizada ao longo de séculos, hoje enxerga a indicação de cargos no segundo e no terceiro escalões como moeda de troca para garantir apoio aos governos".

Proposta divide custeio da segurança pública no País
A Proposta de Emenda à Constituição 432/05, do deputado Capitão Wayne (PSDB-GO), detalha as responsabilidades na divisão do custo dos serviços de segurança pública entre União, estados, Distrito Federal e municípios.
De acordo com a PEC, que tramita na Câmara, as atribuições da União serão:
- fornecer de equipamentos para todos os órgãos de segurança pública,
- qualificar seus integrantes e
- pagar os salários dos servidores federais.

Estados
Segundo a proposta, os estados e o Distrito Federal ficarão responsáveis pelo pagamento dos vencimentos dos integrantes dos seus órgãos de segurança pública. Já os municípios e o Distrito Federal terão de fazer a manutenção das edificações onde funcionam todos os órgãos de segurança pública e custear a alimentação de todos os presos.
Capitão Wayne considera que a Constituição estabelece responsabilidades genéricas, que não vêm proporcionando o funcionamento racional da segurança pública.

Tramitação
A PEC 432/05 está na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania. Se for aprovada, será encaminhada a uma comissão especial e depois à votação em dois turnos no Plenário.


Reportagem - Marcos Rossi
Edição - Rodrigo Bittar

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 03 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do Dia
06:50
Loterias
Sexta, 02 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)