Cassilândia, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

10/06/2005 09:22

MPF ameaça punir bancos do Estado

Marli Lange

Pelo menos 15 instituições bancárias instaladas em Mato Grosso do Sul podem ser punidas se não aceitarem adaptar terminais eletrônicos para atender os portadores de deficiência físicas que se locomovem em cadeiras de rodas. Das recomendações feitas no final do mês passado pelo procurador da República de Dourados, Charles Stevan da Mota Pessoa, apenas um banco, o Sicredi (Sistema de Crédito Cooperativo), respondeu à recomendação, observando que irá acatar a Recomendação do MPF e instalar terminais eletrônicos adaptados aos deficientes em suas 15 agências no Estado.

O prazo estipulado para os bancos responderem à recomendação era de dez dias, a contar do recebimento do documento. O prazo vence hoje, segundo o assessor do procurador, Marcelo Cunha. O documento observa que caso a instituição bancária não responda à recomendação, esse silêncio, será entendido como recusa. Com isso, o procurador terá liberdade para ajuizar uma ação contra as instituições bancárias do Estado. “Os bancos também podem ser punidos por danos materiais e morais suportados pelos portadores de necessidades especiais”, ressalta Marcelo Cunha.

Ele explica que cada uma das 208 agências bancárias terá de ter pelo menos um terminal eletrônico para que o cadeirante possa ter acesso. Esse terminal seria especial, mais baixo, para que o portador ter acesso.

A denúncia dessa dificuldade partiu de integrantes da Associação de Deficientes Físicos de Dourados que foram até a Procuradoria da República fazer reclamações enfatizando as dificuldades de acessibilidade em Dourados por causa da falta de adaptações, como rampas e elevadores especiais.

Uma pesquisa feita pela Procuradoria da República descobriu que em todo Estado, apenas a agência do Banco do Brasil da Avenida Afonso Pena, em Campo Grande, possui um terminal adaptado para portadores de deficiência física.

Para a presidente da Associação dos Deficientes Físicos, Elisabete Grava dos Reis, essas dificuldades de acesso para os deficientes físicos refletem na exclusão social cada vez mais agravante no país. Em Dourados, por exemplo, existem muitos portadores de deficiência que nem saem mais de suas residências por causa da dificuldade de locomoção.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 04 de Dezembro de 2016
09:00
Maternidade
Sábado, 03 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do Dia
06:50
Loterias
Sexta, 02 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)