Cassilândia, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

16/03/2004 08:15

Médicos e planos de saúde não chegam a acordo

Paula Menna Barreto/Agência Brasil

A briga entre médicos e planos de saúde continuou ontem com mais de 90% de suspensão do atendimento. Na Bahia, a adesão ao movimento foi de 98%. Em Sergipe, os atendimentos também foram suspensos. Segundo Antônio Gonçalves Pinheiro, do Conselho Federal de Medicina, os estados do Nordeste e o Rio de Janeiro são os de maior mobilização. No Maranhão, no dia 9, 100% dos médicos não atenderam pelos planos de saúde. Hoje, no Brasil, os planos de saúde atendem 38 milhões de pessoas.

Uma comissão formada por representantes da Associação Médica Brasileira (ABM), Conselho Federal de Medicina (CFM), Federação Nacional dos Médicos (FENAM) e Confederação Médica Brasileira (CMB) ainda busca um acordo com as operadoras dos planos de saúde para implantar uma nova tabela de honorários médicos.

As empresas que administram os planos de saúde são criticadas pelos médicos, principalmente por causa das mensalidades, que subiram, em média, 180% nos últimos nove anos. Nesse período, segundo a ABM, as empresas não reajustaram os valores pagos aos médicos e hospitais.

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), do Ministério da Saúde, alerta que as operadoras que não disponibilizam o atendimento médico ao paciente podem ser multadas em até R$ 50 mil por caso denunciado. Se houver reincidência, a prestadora pode inclusive sofrer intervenção.

A ANS, que foi criada em 2000 e não tem atribuições comerciais, esclareceu que somente no ano passado, as operadoras de planos de saúde foram obrigadas a firmar contrato de prestação de serviços com os hospitais. Em seguida, foram obrigadas a fazer contratos também com as clínicas e laboratórios. Segundo a Agência, a falta dessa formalização de prestação de serviços entre os planos de saúde e os hospitais e/ou clínicas e laboratórios era um dos maiores problemas.

No caso dos médicos e dentistas, essa questão ainda não foi solucionada. Até hoje, esses profissionais não têm contrato oficial firmado com as prestadoras dos planos de saúde.

A Agência Nacional de Saúde informou que, em alguns dias, será publicada a resolução obrigando a formalização do trabalho prestado pelos médicos e dentistas. A ANS recomenda ainda que o consumidor denuncie quando não conseguir atendimento pelo seu plano de saúde. O paciente deve ligar para o disque ANS 08007019656 e fazer a reclamação.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 06 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do Dia
09:00
Maternidade
Segunda, 05 de Dezembro de 2016
21:32
Loteria
13:15
Cassilândia
09:00
Maternidade
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)