Cassilândia, Domingo, 11 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

30/05/2008 17:20

Mantega confirma criação do Fundo Soberano

Flávia Albuquerque /ABr

São Paulo - O ministro da Fazenda, Guido Mantega, confirmou hoje (30 ) que o governo criará uma poupança fiscal de mais 0,5 % do Produto Interno Bruto (PIB), o que corresponde a R$ 13 bilhões, que servirá tanto para colaborar com a política antiinflacionária do governo, que é o primeiro objetivo e a prioridade neste momento, quanto para servir como um fundo para os momento de desaceleração da economia.

De acordo com Mantega, o Fundo Soberano Brasileiro (FSB) será criado em virtude da disponibilidade de arrecadação do governo e seu gestor será o Tesouro Nacional.

“Nós sabemos que existe hoje um recrudescimento da inflação no mundo inteiro, que também nos atinge. Então, embora o Brasil tenha taxas de inflação menores do que a maioria dos países emergentes, temos que tomar cuidado com a inflação e estamos empenhados em impedir que a inflação cresça no país. Fazer uma poupança fiscal de 0,5% do PIB ajuda esta tarefa porque representa um gasto menor do estado”, disse o ministro, em entrevista à imprensa.

O projeto de lei que cria o Fundo Soberano Brasileiro será encaminhado ao Congresso Nacional na próxima semana e, segundo Mantega, deverá ser votado em caráter de urgência, em 45 dias, mas, durante esse período, o governo já começará a poupar os recursos. “Aliás, nós já estamos fazendo essa poupança. Se vocês olharem o resultado fiscal dos primeiros quatro meses do ano, verão que nós fizemos um superávit maior. Portanto, já estamos deixando de gastar, e isso será guardado até o final do ano”. Nos primeiros quatro meses do ano, o superávit primário foi de 6,8%.

O ministro definiu o Fundo Soberano como poupança “anticíclica” e explicou que os recursos reservados durante o período em que a economia está bem e o país está arrecadando mais, devido ao crescimento e faturamento das empresas, poderão ser usados em um momento em que o nível de atividade retroceder para evitar desaceleração da economia. “Imagine que daqui a um ano, ou mais, haja uma desaceleração da economia. Nesse momento será mais difícil fazer o superávit primário, e aí é o momento de usar essa poupança fiscal.”

De acordo com Mantega, o uso dos recursos do fundo para cobrir as despesas durante uma desaceleração evitará a redução de investimentos e gastos do governo. “Quando há desaceleração da economia e se reduz investimento e gasto, se acentua a retração econômica”. Mantega reforçou que o Fundo Soberano é uma medida de precaução para amparar o crescimento da economia, um instrumento fiscal, cambial e estratégico. O Fundo Soberano não fará operações com empresas, apenas entre moedas, salientou.

Além disso, o fundo poderá ser usado para compra de dólares em momentos oportunos, se for conveniente para favorecer o câmbio. “Mas isso não é obrigatório, e não vou mencionar o período, mesmo porque isso interfere no mercado, poderá comprar ou não, mas estará autorizado a comprar dólar”. Mantega enfatizou que a compra dos dólares influenciará o câmbio para diminuir a pressão sobre o real. “Hoje temos desvalorização do dólar e valorização do real, e isso prejudica as exportações brasileiras”.

Ele disse que, com os dólares do Fundo Soberano, o governo poderá também comprar títulos financeiros do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), por exemplo, que rendem 6,5% e podem ser vendidos a qualquer momento. “Teremos então reservas que rendem mais do que rendem as reservas brasileiras. Então, o fundo terá uma poupança que até pode crescer em função desses rendimentos que serão utilizados”.




Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 10 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do dia
Sexta, 09 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)