Cassilândia, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

13/04/2016 06:50

Justiça determina penhora de bens para quem mantiver imóvel sujo

Campo Grande News

Quinze pessoas físicas e jurídicas correm o risco de terem que pagar multas que variam de R$ 7 mil a R$ 30 mil e terem bens penhorados, por estarem colocando em risco a saúde da população ao manter imóveis em condições propícias à reprodução do Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, zika e febre chikungunya. No total, as multas chegam a R$ 100 mil.

De acordo com o defensor público Amarildo Cabral, autor da ação, essas pessoas e empresas foram notificadas para fazerem a limpeza dos locais onde o mosquito poderia se reproduzir e não cumpriram com a determinação ou não apresentaram comprovação de que realizaram o trabalho. Diante dessa situação, ele decidiu entrar com a ação pedindo a aplicação da multa e a penhora de bens.

Na decisão em que deferiu o pedido da Defensoria Pública, o juiz Marcelo Ivo de Oliveira, da 1ª Vara dos Direitos Difusos, Coletivos e Individuais Homogêneos, determina que se vencido o prazo para o pagamento da multa ela não tenha sido liquidada, deve ser acrescido ao valor 10% de multa e também o pagamento de 10% a título de honorários advocatícios.

Também no despacho, o magistrado decide que passado o prazo e a multa não tenha sido paga, deverá ser expedido mandado de penhora. E mesmo que tenha bens penhorados ou não tenha sido intimado novamente, o acusado poderá apresentar pedido de impugnação da sentença, no prazo de 15 dias.

Na semana passada o defensor Amarildo Cabral, que é da área dos Direitos à Cidade Sustentável, Meio Ambiente, Urbanismo, Cultura e Lazer, havia ingressado com um PAP (Procedimento de Apuração Preliminar), para investigar a responsabilidade da Prefeitura de Campo Grande sobre a sujeira e mato alto em terrenos baldios e de obras públicas. O procedimento, que deve ser concluído em 45 dias, tem como objetivo apurar se está havendo omissão da Prefeitura em manter esses locais limpos.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Terça, 12 de Dezembro de 2017
20:48
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)