Cassilândia, Sábado, 30 de Maio de 2020

Últimas Notícias

16/05/2019 12:00

Juiz barra reajuste de 50% da Unimed em plano de usuários com mais de 59 anos

Campo Grande News

O juiz José Henrique Neiva de Carvalho e Silva, da 1ª Vara de Direitos Difusos, Coletivos e Individuais Homogêneos de Campo Grande, determinou que a Unimed Campo Grande suspenda reajuste de 50,85% aplicado contra usuários com 59 anos ou mais de idade, considerado abusivo pelo MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul), que levou o caso à Justiça. Com isso, a majoração a ser aplicada nos planos ficou limitada a 29,74%, sendo mantida a variação acumulada entre a primeira e sétima e da sétima à décima faixas.

A decisão, liminar, atende pedido do promotor Fabrício Proença de Azambuja, da 25ª Promotoria de Justiça da Capital, em ação abrangendo ainda a Energisaprev (Fundação Energisa de Previdência). A decisão também determina o restabelecimento de contratos do plano de saúde, sem aplicação de carência aos consumidores, que foram suspensos diante do percentual de reajuste aplicado.

Na mesma liminar, o juiz proibiu a Unimed de rescindir contrato de plano de saúde coletivo empresarial e seus aditivos referente à ação civil pública, que seria aplicado a partir de 23 de maio.

“Trata-se praticamente de uma alteração contratual unilateral, já que a Unimed Campo Grande estabelece a porcentagem deliberadamente, sem qualquer embasamento legal, o que demonstra mais ainda a vulnerabilidade dos consumidores que, por necessidade, se sujeitam às práticas abusivas”, afirmou Azambuja. Segundo ele, a Energisaprev nunca teve acesso ao cálculo atuarial a ser fornecido para os contratantes ou apontou a existência de cláusula de aumento ou fórmulas para justificar o reajuste, sendo ainda notificada que, em 60 dias, o contrato do plano seria suspenso após mais de 20 anos.

No pedido, o promotora ainda sustentou que as variações percentuais entre a sétima e décima faixas chegava a 119,17%, e a 98,06% da primeira à sétima, uma diferença superior a 21% que não poderia existir. Em caso de descumprimento, a Unimed Campo Grande será alvo de multa diária de R$ 50 mil, até o limite de R$ 500 mil.

Via assessoria, a Unimed Campo Grande infirmou que “a decisão será fielmente cumprida conforme determinado pelo juiz e agora aguarda o trâmite processual”.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 30 de Maio de 2020
Sexta, 29 de Maio de 2020
18:05
Cassilândia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)