Cassilândia, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

09/02/2014 14:21

História de macaca que nasceu em MS vira polêmica em São Paulo

Ângela Kempfer, Campo Grande News
Elizete e Carla, que antes era Chico. (Foto: Fabio Rodrigues/G1-SP)Elizete e Carla, que antes era Chico. (Foto: Fabio Rodrigues/G1-SP)

 

Certo dia, um caminhoneiro de passagem por Mato Grosso do Sul se deparou com a oferta de um macaco-prego, à venda na estrada. Não teve dúvidas, resolveu levar o bicho para dar de presente a um casal de amigos, em São Carlos (SP). Passados 38 anos, Chico, como foi batizado, morreu na tarde de sexta-feira, como personagem de uma polêmica ambiental que começou quando foi retirado da família.

O bichinho ficou nacionalmente conhecido em agosto do ano passado, depois que a aposentada Elizete Carmona, 71, denunciou nas redes sociais a apreensão do macaco pela Polícia Militar Ambiental, por ordem do Ministério Público Estadual. O temor maior era de que ele não resistisse ao afastamento da família.

No dia da apreensão, Chico foi encontrado preso a uma coleira, atado em uma corrente de um metro de extensão. A denúncia foi feita pela Associação Protetora dos Animais Silvestres de Assis (SP) de que o animal não vivia em um local apropriado. Em exames, foi descoberto, inclusive, que na verdade o animal era uma macaca e ela virou "Carla".

Na época, a dona justificou em entrevistas que o animal ficava preso por questão de segurança. “Eu tinha medo que ele subisse nos fios de alta tensão, tomasse um choque e morresse. Toda noite, porém, ele dormia dentro de casa", garantiu.

As condições duvidosas não foram suficientes para convencer sobre a necessidade de remoção e mais de 17 mil pessoas aderiram a abaixo-assinado para que Carla voltasse para casa. A família conseguiu liminar e a macaca foi devolvida, apesar de não haver nenhum documento de órgãos ambientais que autorizasse a criação na residência.

Mesmo com o retorno, Carla acabou debilitada. Segundo a dona, começou a passar mal há cerca de três dias. O veterinário não diagnosticou qualquer doença, mas o animal não comia, não bebia e não dormia, relatou Elizete. O corpo passará por exames amanhã que vão identificar as causas da morte.

Ao jornal Folha de São Paulo, a dona de Carla disse chorando que sente a perda de um membro da família. "Ele era meu filhinho, vai ser difícil ficar em casa sem ele”.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
10:00
Receita do dia
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Terça, 12 de Dezembro de 2017
20:48
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)