Cassilândia, Terça-feira, 11 de Dezembro de 2018

Últimas Notícias

20/02/2018 11:40

Governo recua e diz que não haverá mandados de prisão coletivos

Correio do Estado

O governo federal recuou do anúncio que havia feito no final da manhã desta segunda-feira (19) e informou no início da noite que não haverá mandado coletivo de prisão na intervenção federal do Rio de Janeiro.

"Me referia anteriormente a mandado coletivo de captura. Na verdade, o mandado coletivo é de busca e apreensão. Este mandado de busca e apreensão é feito pelas polícias, não é feito pelas Forças Armadas e só é feito a partir de uma ordem judicial e acompanhado pelo Ministério Público", disse o ministro da Defesa, Raul Jungmann, após reunião com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Mais cedo, Jungmann havia dito que "você precisa ter o mandado de busca e apreensão e captura coletiva".

O ministro justificou os mandados de busca e apreensão coletivos sob o argumento de que, em algumas ocasiões, o serviço de inteligência da polícia não consegue identificar a localização exata do crime.

"Muitas vezes a atividade de inteligência toma conhecimento de que um crime está acontecendo num lugar, de que há um tráfico naquele lugar, mas ela não consegue, pelas informações, saber exatamente, onde está acontecendo, em que casa, em que domicílio? Então, é solicitado ao juiz que uma determinada área possa ser objeto, aí sim, de um mandado de busca e apreensão coletivo", afirmou Jungmann.

INTERVENÇÃO FEDERAL

O ministro da Defesa também procurou explicar que a intervenção federal não se trata de uma intervenção militar e que a confusão acontece porque o general Braga Netto ocupa tanto a cadeira de interventor como a de comandante militar do Leste.

Segundo Jungmann, os militares estão nas ruas do Rio de Janeiro por causa da GLO (Garantia da Lei e da Ordem), em vigor desde o ano passado.

A intervenção, de acordo com o ministro, é político-administrativa e não implica necessariamente no uso das Forças Armadas.

"Temos uma intervenção que é um ato de natureza político administrativo que é feito pelo presidente da República e que é votado, aprovado ou não pelo Congresso Nacional. Uma outra coisa é o que chamamos de Garantia da Lei e da Ordem, que diz respeito não a questões político-administrativas, mas a questões de emprego das Forças Armadas", explicou.

"Como o general interventor tem uma cadeira como interventor e uma cadeira também da natureza das ações militares porque é comandante militar do Leste, cria-se uma confusão se entendendo que uma intervenção militar quando é uma intervenção federal e de cunho civil", emendou o ministro.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 11 de Dezembro de 2018
10:00
Receita do dia
09:00
Santo do dia
Segunda, 10 de Dezembro de 2018
10:00
Receita do dia
Domingo, 09 de Dezembro de 2018
09:00
Santo do dia
Sábado, 08 de Dezembro de 2018
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)