Cassilândia, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

13/04/2007 15:01

Governo quer evitar CPI no Senado

O debate sobre a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito para investigar a crise no setor aéreo mobiliza deputados e senadores. A oposição acredita que a instalação da CPI é inevitável na Câmara, como disse hoje (13) o senador tucano Arthur Virgílio (AM). Os deputados aguardam a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) para instalação ou não da CPI. No Senado, a base governista tenta conter a criação de outra CPI sobre o mesmo assunto, porque a oposição conseguiu reunir o número necessário de assinaturas para criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito.

O líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), espera que, caso haja entendimento, as investigações sejam realizadas pela Câmara. “Queremos evitar a CPI aqui no Senado porque entendemos que hoje não há clima, não há necessidade de ter CPI aqui no Senado”, afirmou. Para ele, as questões relativas ao tráfego aéreo e denúncias contra a Infraero já estão sendo apuradas pela Controladoria-Geral da União e pelo Tribunal de Contas da União.

“O que nós queremos é discutir com bom senso, com equilíbrio e mostrar que nós estamos aqui em um ritmo de votações e de questões que são emblemáticas e necessárias de serem aprovadas nesse semestre e uma CPI de certa forma tumultua esse relacionamento”, observou. Entre as matérias de importâncias destacadas pelo senador estão: a reforma política, de segurança pública e medidas contidas no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

Já o líder do PSDB do Senado, Arthur Virgílio (AM), não descartou a possibilidade de criação de duas CPIs – uma da Câmara e outra no Senado. Ele informou que a oposição já colheu 28 assinaturas, uma a mais que o necessário para o pedido de criação de uma CPI, mas disse que a intenção é chegar a 35 adesões.

“O simples anúncio de uma CPI no Senado já mudou o quadro porque imediatamente eles compreenderam que não podiam barrar a CPI da Câmara. Ou seja, nós mostramos que o governo pode muita coisa, mas não pode tudo. Não pode inclusive impedir Comissões Parlamentares de Inquérito”, afirmou. “Entendo que não é um caminho fácil e por outro lado considero irreversível a instalação de uma CPI na Câmara”, completou.

Para ele, se forem criadas duas CPIs, uma poderá servir de balizamento para outra. O senador acredita ainda que, no Senado, os governistas teriam mais dificuldade de impedir as investigações. “Aqui não deixaríamos passar nenhum trator por cima”, ressaltou.


Agência Senado

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 06 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do Dia
09:00
Maternidade
Segunda, 05 de Dezembro de 2016
21:32
Loteria
13:15
Cassilândia
09:00
Maternidade
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)