Cassilândia, Domingo, 23 de Abril de 2017

Últimas Notícias

11/02/2005 14:25

Gastos com auxílio-doença preocupam a Previdência

AgPrev

O aumento de concessões do benefício "auxílio-doença", nos últimos cinco anos, fez o Ministério da Previdência Social (MPS) tomar diversas iniciativas com o objetivo de frear o crescimento das concessões. De acordo com o secretário de Previdência Social, Helmut Schwarzer, a Previdência já encomendou um estudo para estabelecer a duração média do tempo do auxílio-doença. Essa informação permitirá dar prioridade ao atendimento da perícia médica, nos casos de pessoas que já tenham recebido o benefício durante o tempo necessário.

"Essa iniciativa pretende reduzir o número de benefícios que são pagos a pessoas que já têm condições de voltar ao trabalho, e que não podem fazê-lo pela demora em conseguir a perícia médica", disse o secretário. Uma outra medida tomada pelo Ministério da Previdência Social é a contratação de novos médicos peritos. No final de janeiro, o INSS realizou concurso para a contratação de 1,5 mil médicos peritos. O resultado do concurso será divulgado no próximo dia 17 e homologado no dia 18.

Além do concurso realizado, já há um pedido no Ministério do Planejamento para a realização de novos concursos, com o objetivo de contratar mais três mil médicos. Atualmente, o INSS conta com 2.176 médicos peritos de carreira em atividade. "A contratação de novos médicos vai permitir a redução entre os intervalos das perícias, o que vai gerar diminuição no prazo de vigência do benefício e das despesas com os pagamentos do auxílio-doença", ressalta Schwarzer.

Uma outra medida sugerida pelo MPS é a mudança no cálculo do tempo de contribuição necessária para a concessão do auxílio-doença. O tempo de carência atual para a concessão do benefício é de 12 meses de contribuição. Os trabalhadores que ficaram um tempo sem contribuir para o INSS e voltam a ser segurados da Previdência Social precisam de apenas quatro meses de contribuição para reaverem o direito de pedirem o auxílio-doença.

Já tramita no Congresso Nacional o Projeto de Lei Complementar (PLC) nº 210 que muda esse cálculo do benefício. "Queremos que o valor seja calculado com base na média de 12 meses. Ou seja, se uma pessoa voltou a contribuir para o INSS há quatro meses, o valor seria a soma do tempo de contribuição dividido por 12", disse o secretário.

O MPS ainda está empenhado em concluir a instalação do Sistema de Administração de Benefícios por Incapacidade (Sabi) nas agências da Previdência Social. O Sabi monitora a concessão do auxílio-doença e é mais uma ferramenta de apoio aos médicos peritos do INSS.

Fraudes - No que diz respeito às fraudes nos benefícios, os trabalhos da Força-Tarefa Previdenciária, formada por técnicos da Previdência Social, policiais federais, e procuradores da República, têm se intensificado. Uma boa prova da eficiência dessas equipes foi o desmantelamento de uma quadrilha especializada em fraudar auxílios-doença, no final do ano passado.

Durante a operação foi desbaratada uma organização criminosa, formada por médicos particulares e segurados do INSS, que recebiam benefícios por incapacidade. A fraude consistia em requerer benefícios previdenciários por incapacidade, por meio de atestados falsos.

Na maioria das vezes, os atestados alegavam doenças psíquicas, como a depressão, a esquizofrenia, e o transtorno afetivo bipolar. Os médicos tinham a função de fornecer atestados falsos com diagnóstico de doenças psíquicas e cobravam, pelo serviço, entre R$ 130,00 e R$ 150,00.

A estimativa da Assessoria de Pesquisas Estratégicas, do MPS, é que a quadrilha tenha iniciado seus trabalhos em 2000 e tenha causado um prejuízo ao INSS de mais de R$ 4 milhões. O valor pago anualmente aos benefícios fraudulentos da quadrilha é de aproximadamente R$ 450 mil. (Alessandra Pires)

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 23 de Abril de 2017
Sábado, 22 de Abril de 2017
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
Sexta, 21 de Abril de 2017
11:00
Mundo Fitness
09:00
Maternidade
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)