Cassilândia, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

20/08/2013 07:15

Estudo mostra que mutação genética pode causar inaptidão esportiva

Heloisa Cristaldo, Agência Brasil

Brasília – A mutação genética pode causar inaptidão esportiva, indicam estudos desenvolvidos pelo pesquisador do Instituto do Coração de São Paulo (InCor) Rodrigo Dias. A descoberta mostra como determinada mutação no gene, que diminui o fluxo sanguíneo e dificulta a absorção de oxigênio, pode indicar se uma pessoa tem um futuro promissor como atleta, e mesmo se corre o risco de ter alguma doença cardíaca.

A pesquisa faz parte da tese de doutorado de Dias e tem causado impacto no campo da cardiologia, ao relatar que cerca de 8% das pessoas avaliadas apresentam alteração no código de um dos genes mais importantes para o bom funcionamento do sistema cardiovascular. Com o estudo, o médico foi o vencedor do Prêmio Jovem Cientista 2012, na categoria graduado. O trabalho, ainda em curso, vai rastrear os genomas de novos recrutas na Escola Preparatória da Polícia Militar de São Paulo durante 21 anos.

“Lemos o código genético deles e identificamos pequenas mutações. Também conseguimos, de forma bem simplificada, ler a velocidade em que cada um dos 25 mil genes que compõem o genoma humano está trabalhando – tanto em estado sedentário, quanto posteriormente a um exercício físico”, explicou o pesquisador à Agência Brasil.

Segundo Rodrigo Dias, a dilatação das artérias é uma resposta natural e esperada do organismo durante o exercício físico. “Nós identificamos uma mutação genética nesse gene, que contribui para a dilatação das artérias, e provamos que indivíduos portadores dessa mutação, quando fazem exercício físico, as artérias não se dilatam da forma normal, quando comparados às daqueles indivíduos que não têm a mutação genética.”, disse.

O estudo detalha porque há indivíduos que se adaptam mais às atividades físicas do que outros e também porque há pessoas que tiram mais proveito dos exercícios. Dias destaca que o estudo ganhador do Prêmio Jovem Cientista é resultado de diversas pesquisas que avaliam a relação entre genes e exercício físico.

“O que explica isso são pequenas diferenças nos códigos genéticos que carregamos. O atleta pode fadigar-se precocemente porque o músculo das pernas está recebendo um aporte de sangue menor, que não é o ideal para se manter em atividade como em uma maratona, por duas horas e meia”, acrescentou.

Em outra categoria do prêmio, o estudante do ensino médio João Pedro Wieland, 15 anos, foi vencedor com o aplicativo capaz de selecionar as músicas salvas em um smartphone de acordo com as necessidades físicas de atletas profissionais e amadores no momento da atividade. A tecnologia permite ao atleta escolher uma música de acordo com o cansaço ou a disposição.

Na edição do Prêmio Jovem Cientista deste ano, o tema está voltado para a busca de soluções para os problemas ocasionados pela má gestão dos recursos hídricos. As inscrições podem ser feitas pelo site do programa até 30 de agosto.

Na categoria mestre e doutor, os vencedores receberão R$ 30 mil (1º lugar), R$ 20 mil (2º lugar) e R$ 15 mil (3º lugar). Para estudantes do ensino superior, os valores são R$ 15 mil (1º lugar), R$ 12 mil (2º lugar) e R$ 10 mil (3º lugar). Estudantes do ensino médio classificados nos três primeiros lugares ganham notebooks. Em 2013, serão distribuídos mais de R$ 700 mil em prêmios. A divulgação dos resultados será feita em novembro.

Edição: Graça Adjuto

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 09 de Dezembro de 2016
Quinta, 08 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)