Cassilândia, Domingo, 28 de Fevereiro de 2021

Últimas Notícias

12/04/2017 07:41

Entendendo a Hemofilia: Como é a doença que afeta cerca de 11,5 mil pessoas

*Margareth Castro Ozelo

A hemofilia é uma desordem genética hemorrágica hereditária que afeta, comumente, indivíduos do sexo masculino e é caracterizada pela deficiência de fatores responsáveis pela coagulação do sangue, o que gera uma dificuldade nesses indivíduos em controlar sangramentos espontâneos ou causados por pequenos traumas.

A doença pode ser subdividida nos tipos A e B, e têm sua gravidade definida pelo percentual da ausência do fator coagulante em questão. Os pacientes do tipo A, o mais comum e que corresponde à 80%² dos casos diagnosticados, produzem menor quantidade de Fator VIII e os do tipo B têm carência do Fator IX.

Até a década de 90, época em que a hemofilia foi destaque na mídia por causa de Herbert de Souza, o Betinho, os pacientes apresentavam um quadro de sequelas severas devido, principalmente, às hemorragias nas articulações. Nesta época, a terapia consistia basicamente em fracionar o plasma para isolar o fator de coagulação deficiente e injetá-lo no paciente. Atualmente, esses fatores já podem ser criados com tecnologias de engenharia genética que permitem a produção de fatores recombinante.

No Brasil, o tratamento pode ser realizado sob demanda, ou seja, se repõe o fator deficiente no momento em que ocorrem os sangramentos, ou por profilaxia, quando o paciente faz o uso dos fatores de coagulação de forma preventiva, regularmente, para evitar possíveis sangramentos. Dentre as possíveis complicações relacionadas ao tratamento, a pessoa portadora de hemofilia pode desenvolver inibidores contra o fator infundido, que neutralizam o efeito deste medicamento e tornam o tratamento ainda mais difícil.

Dentre os hemofílicos do tipo A graves, por exemplo, cerca de 30%³ desenvolvem esses inibidores e não se beneficiam da terapia padrão. São meninos que deixam de ter uma vida comum, por terem que realizar aplicações intravenosas diárias, que, como tratamento padrão, já não surtem o efeito desejado por conta dos inibidores.

Para driblar esta condição, os pacientes podem ser tratados com outros concentrados de fator de coagulação já ativados. Para isso, o paciente precisa tomar doses cada vez mais altas de fatores. A ineficiência do tratamento pode aumentar as chances de ter hemorragias e, a longo prazo, levar à incapacitação de movimentos ou à sérios comprometimentos articulares. É necessário que a evolução deste tratamento sempre esteja em pauta para que os pacientes não desenvolvam os inibidores. Hoje já existem pesquisas que visam benefícios imensuráveis para esses pacientes.

Infelizmente, a hemofilia ainda permanece incurável. Entretanto, com o tratamento correto, a pessoa portadora da doença pode viver normalmente. Com os níveis do Fator VIII sempre constantes, o paciente terá menos chances de ter sangramentos inesperados e, caso aconteçam, serão controlados com maior facilidade.

*Hematologista do Hemocentro da Universidade de Campinas – UNICAMP, Margareth Castro Ozelo

Referências:
1. http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/perfil_coagulopatias_hereditarias_brasil_2014.pdf
2. A hemofilia A é a mais comum e representa 80% dos casos e ocorre devido a deficiência do Fator VIII, Segundo a Associação Brasileira de Hematologia, Hemoterapia e Terapia Celular – ABHH http://www.abhh.org.br/educacao/fique-por-dentro-educacao/hematologia-de-a-a-z/faq/. Acessado em 23/03/2017.
3. Matéria da revista científica da Faculdade de Medicina de Campos - http://www.fmc.br/revista/V6N1P07-13.pdf . Acessado em 23/03/2017.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 27 de Fevereiro de 2021
Sexta, 26 de Fevereiro de 2021
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)