Cassilândia, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

11/01/2006 13:30

Déficit de funcionários do Incra no Estado é de 37,5%

Paulo Fernandes/Campo Grande News


O superintendente regional do Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária), Luiz Carlos Bonelli, disse nesta quarta-feira, em entrevista coletiva, que o Instituto não conseguiu cumprir a meta de assentar 9,1 mil família em 2005, em Mato Grosso do Sul, por causa da falta de estrutura do Instituto e de uma série de imprevistos, entre eles, aspectos em discussão da MP do Bem, e “uma interpretação errada” de membros do próprio Incra sobre 30 mil hectares de terras, localizados na área de fronteira de Mato Grosso do Sul com o Paraguai. A discussão sobre o uso das terras de faixa de fronteira para assentar famílias está na Procuradoria Geral do Incra.

Nos dados divulgados pelo Incra - que considera as 14 áreas que foram compradas ou desapropriadas e que tiveram a entrada dos sem-terra liberada, apesar do processo de reforma agrária não ter sido concluído - 6.238 famílias foram assentadas ou reassentadas no Estado em 2005. As benfeitorias para efetivar os assentamentos nas 14 áreas, como a construção de casas e a disponibilização de energia elétrica, deverá ser feita até abril, segundo Bonelli.

Apesar do resultado pouco expressivo em relação à meta estipulada, o superintendente defendeu que os funcionários do instituto trabalharam arduamente. No entanto, segundo ele, o Incra de Mato Grosso do Sul possui estrutura física deficiente, materiais tecnológicos precários, necessita de uma quantidade maior de veículos e de um quadro maior de funcionários. São 240 funcionários administrativos e técnicos na superintendência regional, enquanto o número ideal seria de 330. O déficit na quantidade de funcionários do Incra em MS é de 37,5%. Além disso, Bonelli afirmou que as terras de Mato Grosso do Sul estão entre as mais caras do País e que é difícil encontrar boas áreas para serem desapropriadas.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Quarta, 07 de Dezembro de 2016
20:20
Loteria
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
03:14
Loteria
Terça, 06 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do Dia
09:00
Maternidade
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)