Cassilândia, Quarta-feira, 20 de Setembro de 2017

Últimas Notícias

11/01/2006 13:30

Déficit de funcionários do Incra no Estado é de 37,5%

Paulo Fernandes/Campo Grande News


O superintendente regional do Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária), Luiz Carlos Bonelli, disse nesta quarta-feira, em entrevista coletiva, que o Instituto não conseguiu cumprir a meta de assentar 9,1 mil família em 2005, em Mato Grosso do Sul, por causa da falta de estrutura do Instituto e de uma série de imprevistos, entre eles, aspectos em discussão da MP do Bem, e “uma interpretação errada” de membros do próprio Incra sobre 30 mil hectares de terras, localizados na área de fronteira de Mato Grosso do Sul com o Paraguai. A discussão sobre o uso das terras de faixa de fronteira para assentar famílias está na Procuradoria Geral do Incra.

Nos dados divulgados pelo Incra - que considera as 14 áreas que foram compradas ou desapropriadas e que tiveram a entrada dos sem-terra liberada, apesar do processo de reforma agrária não ter sido concluído - 6.238 famílias foram assentadas ou reassentadas no Estado em 2005. As benfeitorias para efetivar os assentamentos nas 14 áreas, como a construção de casas e a disponibilização de energia elétrica, deverá ser feita até abril, segundo Bonelli.

Apesar do resultado pouco expressivo em relação à meta estipulada, o superintendente defendeu que os funcionários do instituto trabalharam arduamente. No entanto, segundo ele, o Incra de Mato Grosso do Sul possui estrutura física deficiente, materiais tecnológicos precários, necessita de uma quantidade maior de veículos e de um quadro maior de funcionários. São 240 funcionários administrativos e técnicos na superintendência regional, enquanto o número ideal seria de 330. O déficit na quantidade de funcionários do Incra em MS é de 37,5%. Além disso, Bonelli afirmou que as terras de Mato Grosso do Sul estão entre as mais caras do País e que é difícil encontrar boas áreas para serem desapropriadas.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quarta, 20 de Setembro de 2017
Terça, 19 de Setembro de 2017
10:00
Receita do dia
Segunda, 18 de Setembro de 2017
22:10
Loteria
Domingo, 17 de Setembro de 2017
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)