Cassilândia, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

14/04/2004 08:06

Defendida a redução de abate de matrizes

Mapa Imprensa

A Câmara Setorial da Cadeia Produtiva da Carne Bovina deve encaminhar ao ministro Roberto Rodrigues, nos próximos dias, um estudo para criação de uma linha de financiamento de retenção de matrizes bovinas, a fim de evitar o elevado índice de abate desses animais. A decisão foi anunciada ontem durante a primeira reunião ordinária do ano do órgão consultivo vinculado ao Conselho do Agronegócio (Consagro), do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) “Vamos apresentar uma proposta para que a gente possa coibir o abate excessivo de matrizes”, informa o presidente da câmara, Antenor Nogueira.

O aumento do abate de matrizes no Brasil está preocupando a cadeia produtiva da carne bovina. “Nos últimos oito a dez meses, segundo dados do Centro de Pesquisas e Estudos Agrários e do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, esse abate tem sido em torno de 37% a 40% a mais do que se vem abatendo na média normal de desfrute e de reposição do setor pecuária”, revela Nogueira. “Isso significa que já teríamos cerca de dois milhões e meio de bezerros a menos para engorda no país em 2005.”

De acordo com o presidente da Câmara da Carne Bovina, a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) também está elaborando de uma proposta para retenção de matrizes bovinas. “O produtor precisa de condições para que possa ter acesso a um determinado volume de crédito para suprir as suas necessidades de dinheiro. Com isso, não vai matar suas matrizes para fazer caixa.” Nogueira ponderou, porém, que ainda não foi apurado qual o valor do limite de financiamento por pecuarista para implementar o programa.

Aftosa - Durante a reunião da câmara, também foi apresentado um sistema desenvolvido pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) para detectar se o animal foi ou não vacinado contra a febre aftosa. “É um trabalho excepcional. O Brasil precisa patentear logo esse sistema e deixar de importar tecnologia semelhante”, diz Nogueira.

Outro tema tratado na reunião foi o Sistema Brasileiro de Identificação e Certificação de Origem Bobina e Bubalina (Sisbov). A coordenadora nacional do Sisbov, Denise Euclydes Mariano, apresentou aos integrantes da Câmara da Carne Bovina as normas regras operacionais do sistema, que permitem padronizar o selo de identificação, ajudar no combate às doenças e rastrear os animais a partir dos 40 dias de idade.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Terça, 12 de Dezembro de 2017
20:48
Loteria
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
20:42
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)