Cassilândia, Quinta-feira, 19 de Janeiro de 2017

Últimas Notícias

17/12/2006 07:00

Convenção garante direitos de pessoas deficientes

Yara Aquino/ABr

Brasília - A Convenção Internacional sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência foi aprovada nesta semana pela Assembléia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU). A convenção, que teve ampla participação do Brasil, reconhece e garante os direitos das pessoas com deficiência. Além disso, proíbe a discriminação em todos os aspectos da vida, como educação, saúde, acesso à justiça e ao transporte.

Entre os direitos assegurados nos 40 artigos do documento destacam-se a garantia de autonomia e o protagonismo das pessoas com deficiência na discussão das políticas públicas a elas relacionadas. O texto defende ainda a garantia de condições de acessibilidade como equipamentos que facilitem o dia-a-dia das pessoas deficientes. Capítulos específicos tratam de trabalho e da participação das pessoas com deficiência na vida política. Ainda hoje há países onde o deficiente não participa como eleitor, assim como não pode concorrer a cargo eletivo.

De acordo com a coordenadora nacional de Políticas de Integração da Pessoa com Deficiência (Corde), Izabel Maior, a convenção tem um sentido amplo por ser um tratado sobre direitos humanos que adota o modelo inclusivo no tratamento às deficiências. Segundo ela, pelo modelo da inclusão, os portadores de deficiência não precisam deixar de ser pessoas com deficiência para serem cidadãs.

A partir de 30 de março do próximo ano, os 192 países membros da ONU serão convidados a ratificar o texto. Assim que o documento for ratificado por 20 países, a convenção entra em vigor. A adesão de 40 países garante que seja formado um comitê de monitoramento para acompanhar a efetividade das ações pelos países.

A coordenadora da Corde acredita que ainda em 2007 o Brasil ratificará o documento, que deve ser recebido pelo Ministério das Relações Exteriores, seguir para Câmara e o Senado e, por fim, passar pelo presidente da República para promulgação.

“A convenção não fere nenhum dos dispositivos da legislação brasileira. Acreditamos que talvez até o primeiro semestre de 2007 seja suficiente para a conclusão do processo no Brasil”. A convenção pode ser adotada no Brasil como lei ou dispositivo constitucional, dependendo do quórum de aprovação no Legislativo.

Estima-se que cerca 650 milhões de pessoas em todo o mundo tenham algum tipo de deficiência, o que corresponde a aproximadamente 10% da população mundial. No Brasil, são 24,5 milhões de pessoas, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).



Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 19 de Janeiro de 2017
Quarta, 18 de Janeiro de 2017
21:49
Loteria
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
Terça, 17 de Janeiro de 2017
23:53
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)