Cassilândia, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

18/08/2005 16:46

Conselho Nacional ainda não avaliou recesso para Justiça

Maristela Brunetto / Campo Grande News

O CNJ (Conselho Nacional de Justiça) ainda não avaliou se os fóruns e tribunais poderão manter recessos de fim de ano. Com a vigência da emenda constitucional 45, da reforma do Judiciário, veio a determinação para que a Justiça atue de forma ininterrupta e foi extinto o recesso forense, que era praticado em julho e janeiro.
Sem o recesso, o Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul encaminhou à Assembléia Legislativa projeto aprovado ontem em primeira e em segunda votação, com sessão extraordinária, criando um recesso de fim de ano. A paralisação será de 20 de julho a 6 de janeiro.
Este sempre foi o único recesso que praticou a Justiça Federal, que não fazia férias forenses, e também a Justiça trabalhista.
Esta semana, o CNJ decidiu que as férias já não podem mais valer. Os recessos de final de ano também devem chegar à discussão do conselho. Assessor da presidência do CNJ, o juiz carioca Elton Leme foi ouvido pela reportagem do Campo Grande News. Para ele, a palavra ininterrupta que consta no artigo 93 da Constituição Federal “deve ser interpretada com razoabilidade”. Prevalecendo o recesso, diz, deve haver equipes de plantão.
Ele cita que no Rio de Janeiro a lei que instituiu as férias coletivas se encaminha para perder o efeito e cita que a paralisação existia para atender os advogados, que poderiam descansar em função da suspensão dos prazos processuais.
Pela lei aprovada em Mato Grosso do Sul criando o recesso de fim de ano, no período, assim como em feriados, só serão praticados atos que sejam necessários para garantir que algum direito não se perca.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 06 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do Dia
09:00
Maternidade
Segunda, 05 de Dezembro de 2016
21:32
Loteria
13:15
Cassilândia
09:00
Maternidade
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)