Cassilândia, Domingo, 20 de Maio de 2018

Últimas Notícias

25/06/2014 17:30

Combate ao assédio moral na Administração Pública pode virar lei

Bruna Girotto

EXMO. SENHOR PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE CASSILÂNDIA – MS.

Os Vereadores que esta subscreve e ao final assinam, Indicam à Mesa, que após cumpridas as demais formalidades regimentais de estilo, seja encaminhado expediente ao Exmo. Sr. Carlos Augusto da Silva, DD. Prefeito Municipal, solicitando para que o mesmo tome providências no sentido de elaborar um Projeto de Lei criando a política municipal de combate ao assédio moral na Administração Pública Municipal, haja vista que a iniciativa desta matéria é exclusiva do Chefe do Poder Executivo.

JUSTIFICATIVA: O assédio moral é revelado por atos e comportamentos agressivos que visam, sobretudo, a desqualificação e a desmoralização profissional, a desestabilização emocional e moral do assediado, tornando o ambiente de trabalho desagradável, insuportável e hostil, ensejando em muitos casos o pedido de demissão de trabalhadores que se sentem aprisionados a uma situação desesperadora, e que muitas vezes lhe desencadeia problemas de saúde de ordem orgânica e psíquica.

Frequentemente, trabalhadores e trabalhadoras são expostos a situações humilhantes e constrangedoras, repetitivas e prolongadas durante a jornada de trabalho e no exercício de suas funções, sendo mais comuns em relações hierárquicas autoritárias e assimétricas, em que predominam condutas negativas, relações desumanas e aéticas de longa duração, de um ou mais chefes dirigida a um ou mais subordinados, desestabilizando a relação da vítima com o ambiente de trabalho e a organização.

Assim podemos dizer que a principal característica do assédio moral é a degradação deliberada das condições de trabalho em que prevalecem atitudes e condutas negativas dos chefes em relação a seus subordinados, constituindo uma experiência subjetiva que acarreta prejuízos práticos e emocionais para o trabalhador e a organização.

Em nosso município não há legislação que coíbe esta prática tão nefasta na administração pública, motivo pelo qual indicamos sua criação para que contribua com a humanização nas relações de trabalho.
Sugere-se que o Projeto de Lei deve punir principalmente as seguintes atuações:

I - determinar o cumprimento de atribuições estranhas ou atividades incompatíveis com o cargo do trabalhador ou em condições e prazos inexequíveis;
II - designar para funções triviais, o servidor de funções técnicas, especializadas ou aquelas para as quais, de qualquer forma, sejam exigidos treinamento e conhecimento específicos;
III - torturar psicologicamente, desprezar, ignorar ou humilhar o servidor, isolando de contatos com seus colegas e superiores hierárquicos ou com outras pessoas com as quais se relacione funcionalmente;
IV - sonegar informações que sejam necessários ao desempenho das funções ou úteis a vida funcional do trabalhador;
V - divulgar rumores e comentários maliciosos, bem como críticas reiteradas, ou subestimar esforços, que atinjam a saúde mental do trabalhador;
VI - expor o trabalhador a esforços físicos e mentais adversos, em prejuízo de seu desenvolvimento pessoal e profissional.
VII - utilizar-se da força do cargo superior para expor o servidor a constrangimento ou humilhações perante outros servidores.

Plenário “JOAQUIM PAULINO BORGES”, 17 de Junho de 2014.

José Martiniano de Moura
Vereador - PRP.

Claudete Dosso
Vereadora – PSDB

Arthur Barbosa de Souza Filho
Vereador – PP.

Waddyh Moysés Neto
Vereador - PTC.

Samuel Béu Gomes
Vereador - PP.

Valdecy Pereira da Costa
Vereador – PMDB.

Francisco Machado Filho
Vereador - DEM.

 

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 20 de Maio de 2018
Sábado, 19 de Maio de 2018
10:00
Receita do dia
Sexta, 18 de Maio de 2018
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)