Cassilândia, Sexta-feira, 24 de Fevereiro de 2017

Últimas Notícias

21/11/2007 09:46

CNJ manda anular a posse de Sérgio Martins no TJ/MS

Marta Ferreira/Campo Grande News

Decisão tomada na sessão desta terça-feira do CNJ (Conselho Nacional de Justiça) determinou a anulação do processo que terminou na escolha do advogado Sérgio Martins para ocupar a vaga deixada pela aposentadoria do desembargador Carlos Stephanini. A posse dele, marcada para 5 de dezembro, deve ser suspensa, segundo ordenou ontem o conselheiro Altino Pedroso dos Santos.

O conselheiro avaliou que a votação, pelos desembargadores do TJ, da listra tríplice levada ao governador André Puccinelli (PMDB) para a escolha do novo integrante da corte foi irregular, porque a votação foi fechada, e não aberta, como recomenda o órgão, criado em 2005 como uma espécie de órgão controlador do poder judiciário. A lista, definida no dia 7 de novembro era formada por Nery Sá Azambuja, o mais votado, Sérgio Martins, o segundo mais votado, e Ernesto Borges, o terceiro mais votado. Os desembargadores elegeram os três em uma lista de seis enviada pela OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), a quem coube indicar os nomes.

O governador escolheu Martins, seu fiel escudeiro nos tempos de prefeitura, quando o advogado ocupou a Procuradoria Jurídica do município.

O CNJ, por meio da assessoria de imprensa, não informou se a decisão que anulou a posse foi tomada a partir de provocação ou por ação do próprio conselho, que tem esse poder. O caso não estava na pauta da sessão de ontem do Conselho, o que indica que a decisão de fato foi sido tomada a partir da intervenção dos próprios conselheiros, que vinham acompanhando o processos de escolha de desembargadores . Além da decisão, foi defeterminada a abertura de processo administrativo no órgão sobre o caso.

Além do conselheiro que determinou a suspensão da posse, um segundo, Odilon Oreste Dalenze, manifestou-se sobre o assunto, dizendo que o fato de o TJ/MS ter feito votação secreta para a escolha da listra tríplice afronta o Conselho e põe em xeque, como apurou o Campo Grande News . Um dia antes da votação no Pleno do Tribunal de MS, foi enviada às cortes em todo o País uma recomendação de que as eleições fossem com voto aberto, que acabou não sendo obedecida.

Questionamento anterior - Não é o primeiro questionamento que o TJ sofre em relação à votação da lista tríplice. Quando foi definida escolha do desembargador Eduardo Contar, o procurador do MPE (Ministério Público Estadual), Mauri Ricciotti, também acionou o CNJ, alegando que o voto secreto não respeitava o principio de que todo ato do tipo seja acompanhado de fundamentação. Ou seja, cada desembargador que declare sua opção deveria dizer porque motivo está votando.

Neste caso, o recurso foi indeferido. Os conselheiros do CNJ entenderam que Mauri não poderia entrar com a medida por não ser parte interessada no processo, uma vez que não fazia parte da lista tríplice.

Procurada, a presidência do Tribunal de Justiça informou, via assessoria de imprensa, que só vai se pronunciar sobre o assunto depois que for notificada pelo CNJ, o que ainda não aconteceu. O advogado Sérgio Martins também foi procurado, mas não quis se pronunciar. Por telefone, disse à reportagem que não daria entrevista.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 23 de Fevereiro de 2017
Quarta, 22 de Fevereiro de 2017
13:30
Cassilândia
10:00
Receita do dia
Terça, 21 de Fevereiro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)