Cassilândia, Sábado, 26 de Maio de 2018

Últimas Notícias

02/08/2012 21:28

Cassilândia: justiça indefere candidatura de Márcio Amador Estevo

SENTENÇA



Registro de Candidatura n. 70-49.2012.6.12.0003
Requerente: MARCIO AMADOR ESTEVO



Trata-se de pedido de registro de candidatura de MARCIO AMADOR ESTEVO, ao cargo de Vereador, no Município de Cassilândia.

Publicado o edital, o Ministério Público Eleitoral apresentou a impugnação de fls. 27-31, tendo o candidato contestado às fls. 44-47, bem como apresentado defesas de próprio punho.

A impugnação sustenta-se sob a inelegibilidade do candidato, com fincas no art. 1º, inciso I, alínea “e”, da LC n. 64/90.

Em defesa, o candidato alegou, em suma, que o prazo da inelegibilidade já expirou, não podendo haver retroatividade do dispositivo em sua novel redação a fatos cometidos sob a égide da lei anterior, em afronta ao princípio da segurança jurídica, da legalidade e da anterioridade. Disse ainda que a condenação foi por crime culposo e não doloso, não se havendo falar em inelegibilidade.

Na fase do art. 37, da Res. 22.717/08, o cartório informou nos autos sobre a instrução do processo, para apreciação do juiz eleitoral.

Após, vieram-me os autos conclusos.

É o relatório.

Decido.

Primeiramente, considerando que a matéria discutida é eminentemente de direito e as provas produzidas são suficientes ao deslinde da questão, passo ao julgamento imediato do feito, nos termos do artigo 330, inciso I, do Código de Processo Civil, aplicável à espécie.

Versa a impugnação acerca da inelegibilidade do candidato por incidência do art. 1º, I, “e”, da Lei Complementar 64/90.

Consta que o candidato foi condenado pelo crime doloso contra a administração pública, descrito no artigo 342, caput, do Código Penal, nos Autos 007.03.000471-0 (Falso Testemunho), da 2ª Vara de Cassilândia (MS). Ou seja, não se trata de crime de menor potencial ofensivo e nem foi praticado na forma culposa. Consta, ainda, que cumpriu integralmente sua pena, sendo julgada extinta a punibilidade em sentença prolatada em 6 de março de 2008. Vale vincar, a extinção da punibilidade decorreu do cumprimento da pena (f. 35), passando, a partir de então, a transcorrer o prazo de inelegibilidade.

Na hipótese, porém, temos que o prazo de inelegibilidade de 3 (três) anos após o cumprimento da pena passou para 8 (oito) anos, nos moldes da novel redação dada ao dispositivo pela LC n. 135/2010. E, por ocasião do julgamento das ADCs n. 029 e 030, o Supremo Tribunal Federal sufragou o entendimento de que à inelegibilidade discutida nos autos é de ser aplicada a novel redação do dispositivo dada pela LC N. 135/2010, com a previsão de inelegibilidade por 8 (oito) anos, e não 3 (três) anos.

Vejamos abaixo, extraído do julgamento das sobreditas ações constitucionais, o elucidativo voto do Relator Luiz Fux, acolhido pela maioria dos Ministros:

“É essa característica continuativa do enquadramento do cidadão na legislação eleitoral, aliás, que também permite concluir pela validade da extensão dos prazos de inelegibilidade, originariamente previstos em 3 (três), 4 (quatro) ou 5 (cinco) anos, para 8 (oito) anos, nos casos em que os mesmos encontram-se em curso ou já se encerraram. Em outras palavras, é de se entender que, mesmo no caso em que o indivíduo já foi atingido pela inelegibilidade de acordo com as hipóteses e prazos anteriormente previstos na Lei Complementar nº 64/90, esses prazos poderão ser estendidos – se ainda em curso – ou mesmo restaurados para que cheguem a 8 (oito) anos, por força da lex nova, desde que não ultrapassem esse prazo”

Como visto, é bem o caso dos autos. Muito embora o candidato tenha cumprido os três anos de inelegibilidade, sob a égide da antiga redação do dispositivo, o STF decidiu expressa e claramente, em sede de ação declaratória de constitucionalidade, que, “mesmo no caso em que o indivíduo já foi atingido pela inelegibilidade de acordo com as hipóteses e prazos anteriormente previstos na Lei Complementar nº 64/90, esses prazos poderão ser estendidos – se ainda em curso – ou mesmo restaurados para que cheguem a 8 (oito) anos, por força da lex nova” (ADCs 29 e 30 - destaquei).

Dessa forma, considerando que o candidato cumpriu integralmente sua pena no ano de 2008, há que se considerar, a partir daí, o prazo seguinte de 8 anos de inelegibilidade. Logo, o impugnado encontra-se inelegível para o presente pleito de 2012, nos termos do art. 1º, inciso I, alínea “e” da LC 64/90, em sua novel redação.


Isso posto, julgo procedente a impugnação ofertada pelo Ministério Público e, presente a causa de inelegibilidade prevista no art. 1.º, inciso I, alínea “e”, da Lei Complementar n.º 64/90, com a redação dada pela Lei Complementar n.º 135/2010 (Lei da Ficha Limpa), INDEFIRO o registro de candidatura de MÁRCIO AMADOR ESTEVO ao cargo de vereador, pela Coligação “Avança Cassilândia”

Publique-se. Registre-se. Intime-se.

Cassilândia, 2 de agosto de 2012.



Luciane Buriasco Isquerdo
Juíza Eleitoral

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 26 de Maio de 2018
Sexta, 25 de Maio de 2018
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)