Cassilândia, Quarta-feira, 01 de Março de 2017

Últimas Notícias

17/12/2009 08:29

Caso Eloá: Lindemberg Alves vai a júri popular

O auxiliar de produção Lindemberg Fernandes Alves, de 23 anos, vai a júri popular. O recurso que a defesa havia apresentado ao Tribunal de Justiça (TJ) contra a decisão da Vara do Júri de Santo André de submetê-lo aos jurados pelo assassinato da estudante Eloá Cristina Pimentel, de 15 anos, sua ex-namorada, foi negado ontem por votação unânime (3 a 0) dos desembargadores da 16ª Câmara Criminal. O réu responde ainda a duas acusações de tentativa de homicídio, cinco de cárcere privado e quatro de disparo de arma de fogo.

Em 13 de outubro de 2008, Lindemberg invadiu o apartamento da ex-namorada. Eloá foi feita refém com a amiga Nayara Rodrigues da Silva, de 15 anos, e dois amigos. O réu soltou os amigos e depois Nayara, mas exigiu a volta dela ao imóvel. No dia 17, a Polícia Militar (PM) invadiu o local. Nayara foi baleada no rosto e Eloá, na cabeça e na perna. Lindemberg foi preso. A perícia constatou que saíram do revólver que ele usava os tiros que acertaram as reféns.

A defesa, por meio do advogado Edson Belo da Silva, alegava cerceamento e pedia a anulação da decisão que mandou Lindemberg a júri. Dizia que duas testemunhas (policiais militares) não haviam sido ouvidas pelo juiz e não teve a oportunidade de ler laudos periciais antes do interrogatório do réu. Tratava-se de exames sobre o sangue achado na espingarda de um PM e sobre a degravação de fitas com reportagens.

Ao negar o recurso da defesa, o relator, desembargador Pedro Luiz Aguirre Menin, afirmou que "os depoimentos dos PMs não teriam o condão de afastar a pronúncia diante dos indícios suficientes de autoria colhidos". Os exames também "eram irrelevantes" para mandar o réu a júri. Não haverá prejuízo à defesa, pois testemunhas e exames poderão ser mostrados ao júri. Os desembargadores Newton Neves e Edison Brandão acompanharam o relator na sessão da 16ª Câmara, a última que contou com o desembargador Décio Barretti, que se aposentou.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Quarta, 01 de Março de 2017
Terça, 28 de Fevereiro de 2017
Segunda, 27 de Fevereiro de 2017
Domingo, 26 de Fevereiro de 2017
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)