Cassilândia, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

30/06/2016 16:00

Aumenta a expectativa de vida livre de incapacidade

EPharma Notícias

"Um novo estudo mostra que o aumento da expectativa de vida nas últimas duas décadas tem sido acompanhado por um aumento ainda maior dos anos de vida livre de incapacidade, graças em grande parte às melhorias na saúde cardiovascular e ao declínio nos problemas de visão. O estudo, produzido pela Universidade de Harvard, foi divulgado pelo National Bureau of Economic Research”, afirma o oftalmologista Virgílio Centurion, diretor do IMO – Instituto de Moléstias Oculares.

Isto sugere, segundo os dados do estudo, que, depois de atingir a idade de 65 anos, você provavelmente terá mais anos de atividade saudável. Portanto, esta é uma boa notícia para a grande maioria das pessoas que agora pode contar com uma vida mais saudável e livre de deficiências, mas é também uma boa notícia para a ciência porque demonstra a importância dos cuidados médicos apropriados.

O estudo constatou que, em 1992, a expectativa de vida média aos 65 anos de idade era de 17,5 anos, 8,9 dos quais estavam isentos de deficiência. Até 2008, a expectativa de vida total subiu para 18,8 anos. Além do aumento global, o número de anos sem deficiência aumentou, de 8,9 a 10,7, enquanto o número de anos com deficiência caiu, de 8,6 a 8,1.

“Capitaneando essas mudanças, duas grandes áreas de tratamento: a saúde cardiovascular e o tratamento das doenças da visão”, diz o oftalmologista, que é autor do livro ‘Cirurgia de Catarata com Femtosegundo, CICAFE’.

Segundo os pesquisadores, tem havido um declínio incrivelmente dramático no número de mortes e incapacidades por doenças cardíacas. Algumas delas são o resultado de menos tabagismo e uma dieta mais adequada, mas estima-se que, metade da melhoria é por causa dos cuidados médicos, especialmente o tratamento com estatinas, que previne ataques cardíacos e ajuda na recuperação das pessoas que tiveram um problema cardíaco.

“Grande parte da melhora da saúde da visão, segundo os pesquisadores, pode ser resumida em três palavras: cirurgia de catarata. No passado, a cirurgia de catarata era muito demorada e tecnicamente difícil. Essa mesma cirurgia hoje pode ser feito em ambulatório, de modo que as complicações e incapacidades são significativamente menores”, explica Virgílio Centurion.

Enquanto um melhor tratamento para as doenças cardíacas e os problemas de visão têm adicionado significativamente esperança de vida e anos sem incapacidades, algumas condições, em particular a demência e os distúrbios neurodegenerativos, como a doença de Parkinson e condições incapacitantes crônicas como a diabetes continuam a ser uma preocupação.

Para medir a deficiência, os pesquisadores utilizaram dados de um questionário anual aplicado aos beneficiários do Medicare que têm dificuldades com tarefas físicas como caminhar, entrar ou sair da cama ou tomar uma ducha, bem como nas tarefas do dia a dia como cozinhar, administrar o dinheiro ou fazer tarefas domésticas.

Ao cruzar as medidas de deficiência com os dados de expectativa de vida, os pesquisadores foram capazes de criar uma medida única, não só de expectativa de vida em geral, mas de quantos desses anos são suscetíveis de serem livres de deficiência.

“Há pesquisas que indicam que parte das pessoas idosas são deficientes, mas nós realmente precisamos saber quando a deficiência surge e em que fase da vida”, defende o diretor do IMO.

Enquanto os dados mostram claramente essas tendências melhorando, os pesquisadores destacam que ainda existem questões adicionais para responder: em particular sobre se esses aumentos são verdadeiros em todos os grupos socioeconômicos e em todas as regiões geográficas. Dados recentes sugerem que as melhorias têm sido desiguais entre a população.

“Em última análise, porém, o estudo desafia a velha crença de que a velhice como traz problemas de saúde e deficiências que limitam as opções na vida. Antigamente, quando você completava 70 anos, sua única ocupação seria gerir a sua saúde. Agora, você pode cada vez mais viver a vida”, afirma o oftalmologista.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
10:00
Receita do dia
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)