Cassilândia, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

16/07/2004 14:52

Artigo: Meninas são mais sedentárias do que meninos

Agência Notisa

A idéia de que meninos são mais ativos do que meninas não é só mera desconfiança. Pelo menos é o que garante um estudo da Universidade Católica de Pelotas, publicado pela Revista de Saúde Pública (Volume 38, n.2). Os pesquisadores investigaram razões que levam ao sedentarismo entre adolescentes e constataram: meninas têm 2,35 chances de serem mais sedentárias do que meninos.

A pesquisa, que visou a determinar a prevalência e fatores associados ao sedentarismo em adolescentes, foi feita em 960 jovens com idades entre 15 e 18 anos, aos quais foi aplicado um questionário. Os pesquisadores definiram como sedentário o adolescente que participa de atividades físicas por tempo menor do que 20 minutos diários, menos do que três vezes por semana. Variáveis sócio-demográficas e comportamentais dos adolescentes também foram avaliadas. Dos jovens abordados, 39% foram considerados sedentários.

No estudo, meninas se mostraram mais sedentárias do que meninos, assim como adolescentes de classes sociais mais baixas. Jovens com escolaridade inferior a quatro anos de estudo também apresentaram maior risco para o sedentarismo. A faixa etária considerada mais sedentária foi a de jovens entre 17 e 18 anos. A escolaridade materna também mostrou associação com o sedentarismo adolescente. Filhos de mães com menor escolaridade, até quatro anos, apresentaram maior risco de prevalência para sedentarismo do que aqueles cujas mães haviam estudado de cinco a oito anos.

Jovens sexualmente ativos também apresentaram maior predisposição à prática de exercícios físicos: ”adolescentes que relataram já ter tido relação sexual apresentaram menor risco constituindo a atividade sexual como fator de proteção para o sedentarismo”, afirmam os pesquisadores no texto.

Por outro lado, variáveis socioeconômicas estão associadas ao sedentarismo do jovem. Os adolescentes inseridos nas classes sociais D e E apresentam risco 1,35 vezes maior de sedentarismo em comparação aos das classes A e B.

“Nos EUA, mais de 60% dos adultos e em torno de 50% dos adolescentes são considerados sedentários. No Brasil, dados do IBGE apontam 80,8% de adultos sedentários”, lembram os pesquisadores, que enfatizam a necessidade da prática regular de atividades físicas como fator de proteção para doenças crônico-degenerativas, contribuindo para melhora na qualidade de vida e outras variáveis psicológicas.

Os cientistas afirmam que adolescentes são alvo de pesquisas em todo o mundo, por apresentarem altos índices de comportamento de risco: “decréscimo do hábito regular de atividade física, hábitos alimentares irregulares ou até transtornos psicológicos”, aponta o estudo. Os autores lembram que estudos têm afirmado que a prática de atividade física na adolescência é que pode determinar futuros hábitos de atividade física na idade adulta. O estudo faz referência, ainda, à importância dos meios de comunicação na manutenção de uma rotina de vida pouco saudável: “os meios de comunicação, principalmente os visuais, no dia-a-dia do adolescente, não contribuem com a adesão a um comportamento físico ativo”, diz o estudo.

Assim, para os autores do trabalho, ser do sexo feminino, pertencer à classe social baixa, ter pouca escolaridade e ser filho de mãe igualmente com baixa escolaridade são fatores associados ao sedentarismo. Os pesquisadores afirmam que conhecer o cotidiano do indivíduo sedentário, assim como as razões que o afastam da atividade física é fundamental. Conhecendo as necessidades do indivíduo que não pratica exercícios, “o planejamento e implementação de programas de promoção da saúde e incentivo à prática de atividade física regular pode proporcionar benefícios à saúde”.


Agência Notisa (jornalismo científico - scientific journalism)

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 10 de Dezembro de 2016
Sexta, 09 de Dezembro de 2016
Quinta, 08 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)