Cassilândia, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

26/05/2008 18:40

Aftosa: estados conseguem liberação; MS fora

Agência Brasil

O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Reinhold Stephanes, anunciou há pouco que a Organização Internacional de Saúde Animal (OIE, na sigla em inglês) liberou dez estados e o Distrito Federal para o comércio internacional de carne bovina. Com essa decisão, todos os estados produtores, com exceção do Mato Grosso do Sul, estão liberados para o comércio exterior. Em 2005, os estados perderam o reconhecimento de imune à febre aftosa devido a problemas sanitários no Mato do Grosso do Sul e Paraná.

"Com essa decisão da OIE, o país atinge novamente o status de livre da aftosa, embora o Mato Grosso do Sul ainda não tenha sido liberado, por falta de informações científicas adicionais", disse Stephganes, em entrevista coletiva, após participar de um almoço-debate, promovido pelo Grupo de Líderes Empresariais (LIDE) , hoje (26), na capital paulista. Segundo o ministro, o Mato Grosso do Sul deverá ser liberado dentro de 60 dias.

Além do Distrito Federal foram reconhecidos pela OIE como livres de febre aftosa com vacinação os estados da Bahia, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, São Paulo, Sergipe e Tocantins. A informação foi passada ao ministro Stephanes pela delegação do Ministério, que está em Paris (França), participando da 76ª aessão geral plenária da entidade de controle da saúde animal internacional.

Reinhold Stephanes disse que a liberação da carne bovina brasileira traz uma posição muito boa para o país no mercado internacional. "No momento, essa liberação não significa ganho financeiro, porque a demanda está tão aquecida no mundo que daqui a pouco não vamos mais ter boi para exportar", disse o ministro. Apesar disso a liberação pode dar perspectiva ao país a médio e longo prazo, à medida em que a produção de carnes está aumentando.

O ministro da Agricultura disse que o Brasil está investindo muito na área de defesa sanitária animal e vegetal, não só com relação à febre aftosa. "Essa doença foi o ponto que se tornou emblemático, e que nós enfrentamos. Praticamente eliminamos todos os focos, adotamos todas as medidas, que são recomendadas pela OIE. Montamos uma estrutura de tal forma que, se vierem a acontecer eventuais focos de aftosa, o que é possível, demonstraremos que temos capacidade de eliminá-los rapidamente", disse o ministro.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 18 de Dezembro de 2017
Domingo, 17 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)