Cassilândia, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

24/11/2006 04:45

A crônica do Corino - Agricultura ou agruracultura?

Corino Rodrigues de Alvarenga
Cassilândia NewsCassilândia News

A agricultura está precisando de uma política melhor, e, portanto, mais séria. Uma pequena nota publicada no site www.cassilandia.com.br, nessa quarta-feira, remeteu-me a uma análise não tão aprofundada, mas pertinente.
Eu já venho batendo nesta tecla há 22 anos, desde quando comecei a militar no Jornalismo: sem preço mínimo, sem uma política de escoamento de grãos, sem estradas de qualidade capaz de melhorar o chamado custo-Brasil e sem subsídios para o produtor (produtor e não especulador ou picareta), não se terá neste País uma agricultura pujante, consolidada e respeitável.
Leia a rápida nota do site cassilandense e depois eu volto para meter a colher de pau pelo meio, como diria o meu amigo José Sena, o psicólogo de Jacobina.

“Saca do milho é negociada a R$ 15,50 em MS

Quarta-feira, 22 de Novembro de 2006 13:15

A saca com 60 quilos de milho em Mato Grosso do Sul está cotada a R$ 15,50 nesta quarta-feira, conforme o Sima/MS (Sistema Nacional de Informação de Mercado Agrícola de Mato Grosso do Sul).”

Você já tentou encher um saco de 60 quilos de milho? É milho para dar com pau, amigo!
Então o pobre agricultor trabalha três meses ou mais para colher o milho e acaba tendo que se sujeitar a míseros R$ 15,50 por uma saca de 60 quilos?
Querido presidente Lula, isto é agricultura? Ou isto é agruracultura? Vamos pensar nisso, amado presidente Lula, antes que o homem do campo morra sufocado, sem crédito, sem respaldo e até sem amor-próprio, sem auto-estima.
Vamos trocar essa gigantesca safra de desfaçatez por uma boa e longa safra de produção.
Atentai, querido presidente, para a realidade premente do nosso povo, cortando os picaretas que dão desfalque no Banco do Brasil e nos demais bancos oficiais, porque lugar de ladrão é a cadeia.
Tirados os pilantras da pseudo-agricultura, vamos incentivar, e com urgência, aqueles que verdadeiramente produzem grãos para o País e que estão sendo pisoteados por uma política agrícola nefasta, arcaica e sem raízes.
O Brasil tem a maior área propícia para a produção de alimentos, mas permanece deitado em berço esplêndido.
O homem do campo, querido presidente, precisa, sim, de mais incentivos para comprar tratores, colheitadeiras, insumos agrícolas e grãos para plantar, mas também precisa de conhecimento técnico, de desenvolvimento científico voltado para o chamado agrobusiness.
Os auditores e autocratas precisam sair do ar condicionado, senhor presidente, e ir para a roça para ver como está a vida dos nossos queridos e maltratados homens do batente, aqueles que verdadeiramente trabalham por um País mais decente, fraterno e justo, com comida na mesa e muito franguinho na panela.
É isso mesmo que o Brasil precisa: comida na mesa e franguinho na panela.
Vamos pôr fim, querido presidente, no tal Bolsa Família e investir essa verba toda, cerca de R$ 12 bilhões anuais, na agricultura familiar, na micro e pequena empresa.
Chega de esmola, querido presidente! Com a reeleição garantida – inclusive com o meu voto -, é hora de trabalhar por um Brasil mais rico na agricultura, mais rico no comércio, mais rico na indústria e mais rico na geração de empregos.
Acordai, querido presidente! O homem do campo está pedindo socorro! Acordai, presidente! Acordai, homem de Deus!

Corino Rodrigues de Alvarenga
Contato com o colunista:
corinorodrigues@hotmail.com

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 12 de Dezembro de 2017
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
20:42
Loteria
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)